6min. de leitura

Você é uma pessoa solitária? Qual dos tipos de solidão o definem?

Solidão. A cada vez que falamos sobre esta dimensão em voz alta, aparecem as conexões negativas: as pessoas que amam a solidão são diferentes, têm tendência à depressão ou são amarguradas.

No entanto, o tema solidão tem muitas nuances e interpretações. Há aqueles que têm muitos amigos e, no entanto, sempre encontram maior prazer nos momentos em que estão sozinhos.


Por outro lado, há também aqueles que, por várias razões, por conta de habilidades sociais precárias ou problemas afetivos, estão sozinhos, ou seja, vivem “em um estado” que os causa infelicidade.

E, claro, também há aqueles que são espíritos livres. Pessoas que vêm e vão, que estabelecem relacionamentos quando querem, mas sempre priorizam seus próprios espaços, suas próprias necessidades. Não é egoísmo, é simplesmente uma maneira particular de entender a vida.

Nós também devemos deixar claro que, como os psicólogos explicam, quem gosta de seus momentos de solidão é também uma pessoa emocionalmente saudável que “não se submete aos outros”, que sabe como apaziguar seu ego e curtir, sem interação constante.


Seja como for, a solidão certamente tem muitas interpretações e realidades particulares. É por isso que convidamos você a analisar e verificar se pode se relacionar com alguma das quatro categorias de solitários abaixo:

1. Proativo

A solidão é um espaço onde uma pessoa pode encontrar a si mesma, assim como o próprio mundo. É um lugar onde nossa criatividade cresce, um espaço para observar o mundo e obter nossa própria aprendizagem, defendendo sempre nosso próprio ponto de vista.

O solitário proativo não tem problemas com suas habilidades sociais, é feliz e interage bem com os outros, e foi assim desde criança. Ele não teme a solidão e não tem problema em fazer amigos, ter um parceiro… ele gosta do círculo social, mas o maior prazer é encontrado em seus momentos de solidão. Ele é criativo, ativo e amante das mudanças, de viver experiências sozinho.



2. Conformista

A pessoa conformista aceita sua solidão. No entanto, percebe que talvez ficaria mais feliz se tivesse um parceiro ou mais amigos que a entendessem. Ela vive tranquilamente, mas há um vazio pequeno em seu ser que ela não se esforça para resolver. Ela simplesmente aceita.

Também é possível dizer que o solitário conformista tem uma personalidade um tanto complexa, portanto, geralmente está sozinho. Tem muito caráter, por isso custa um pouco para se adaptar aos outros porque prioriza suas necessidades.


3. Evitador

O evitador sabe que está sozinho, e essa solidão o causa infelicidade. Agora, longe de resolvê-la, ele evita reconhecer que tem um problema, que não possui habilidades sociais adequadas, que é evasivo ou egoísta.

O complicado desse tipo de solitário é que parece ter uma vida social ativa, no entanto, toda a sua vida é artificial e suas amizades são falsas. Sua vida está cheia de lacunas que ele não quer reconhecer ou aceitar, e evita a todo custo ver que o problema está em si mesmo. Geralmente, os evitadores são pessoas infelizes.


4. Mártir

Aqui temos a pessoa que sente a solidão em toda sua totalidade, e lamenta por isso. Mas além disso, diz em voz alta seus infortúnios e seu vazio, em uma tentativa de buscar a atenção dos outros. No entanto, em vez de causar piedade ou fazer com que os outros se aproximem, ela acaba afastando todos, porque projeta muita negatividade e grande tristeza.

São certamente situações complexas, cheias de grande sofrimento pessoal. Para concluir, como você pode ver, a solidão tem muitos rostos e muitas formas. Há aqueles que a escolhem, há aqueles que não querem reconhecê-la para evitar que o problema esteja em si mesmo, e há aqueles que simplesmente a procuram em determinados momentos de sua vida para necessidades pessoais.

Não podemos ignorar que todos nós chegamos a este mundo em solidão e o deixamos da mesma maneira e, embora seja uma dimensão que devemos aprender e que nos enriquece como pessoas, somos todos criaturas sociais e emocionais. Precisamos de equilíbrio.

Qual é a sua opinião? Você se identifica com alguma dessas dimensões? Deixe um comentário abaixo!

___________

Traduzido pela equipe O Segredo – Fonte: Neuro Bio Feedback

Direitos autorais da imagem de capa: dedivan1923 / 123RF Banco de Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.