Você é vítima ou líder de sua vida?



Eu sei que existem experiências dolorosas e chocantes vividas por inúmeras pessoas. Mas, a única pessoa capaz de negar o papel de vítima é você mesmo.

Desde que você toma consciência de quem é, na infância, aprende que veio para este mundo para sobreviver.

É fato que você é modelado por todas as suas experiências de sobrevivência. Mas, você usa essas experiências para se transformar numa pessoa mais forte e melhor ou para tornar-se vítima delas?

Eu sei que existem experiências dolorosas e chocantes vividas por inúmeras pessoas e, talvez, você que está lendo este texto já tenha passado por uma situação muito marcante. Mas, a única pessoa capaz de negar o papel de vítima é você mesmo. Por mais dolorosas que tenham sido suas experiências de sobrevivência, você pode usá-las ao seu favor e só você pode fazer isso.

Ter a disposição para a mudança é um fator que auxilia no processo de transformar as experiências dolorosas vividas em simples experiências.

Mudar é um grande desafio, então você deve estar preparado para passar por este processo algumas vezes durante sua jornada como ser humano.

Procurar aprender e entender que as experiências pelas quais você passou, na sua maioria, foram criadas por você mesmo auxilia neste processo. Então, é momento de crescer, deixar a raiva de lado e aprender. Florescer para uma vida mais digna dentro de um novo eu, mais forte, mais compreensivo, mais equilibrado.

Mudar a forma de agir perante as dificuldades, as pessoas e perante você mesmo é uma forma inteligente de aceitar o presente, tirar o melhor proveito das situações e ficar com a consciência leve e tranquila.

Pense que a melhor maneira de estar em harmonia com tudo e com todos começa com a sua própria harmonia interna. Somos um espelho. Aquilo que você vê é seu próprio reflexo. 

Praticar é a palavra de ordem. Não é da noite para o dia que se consegue harmonia interior. Para isso é preciso trabalho e hábito. Somos criaturas de hábitos. Quanto mais você praticar bons hábitos, mais eles serão incorporados em seu íntimo. Para começar, vou dar uma dica: não faça nada quando estiver com raiva. Não fale com ninguém e não escreva para ninguém. Espere esse momento passar, recobre seu equilíbrio e tome as ações necessárias. Sempre que se age no momento de raiva, a tendência é de arrependimento posterior.



No momento em que você atingir seu equilíbrio interior, começará a rever aspectos da sua vida que não estão indo bem e deixará de aceitar “qualquer coisa”, ou seja, deixará entrar na sua vida somente o que for verdadeiramente bom e belo.

Você estará cheio de amor-próprio e autoestima. Porque somente com estes valores essenciais para a sobrevivência você descobrirá o quanto pode ser feliz em plenitude.

Decida abandonar o porão e passe a viver no sótão da sua casa. O porão é escuro, úmido, sujo, empoeirado e nesse ambiente você só conseguirá cultivar sentimentos e energia baixos. No sótão, o sol bate com seus raios quentes nas janelas iluminando o lugar. Tudo é alegre e agradável.

Você nutrirá de forma saudável seus sentimentos e terá energia alta para compartilhar com as pessoas que você acha que os merecem.


Direitos autorais da imagem de capa licenciado para o site O Segredo: virasimon / 123RF Imagens






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.