Você gosta de estar sozinho? pesquisadores revelam o que isso diz sobre sua personalidade:

“Autossuficiente, todo solitário caminha sozinho em um mundo social – um mundo de equipes, tropas e grupos – que despreza e entende mal os que estão separados.” – Anneli Rufus

Desde o momento em que entramos em nossa primeira sala de aula, somos empurrados para um ambiente que cerca de 25% de nós detestam. Somos empurrados para o mundo de grupos, equipes, socialização e fofocas. Para uma de cada quatro almas vivas, este é o ambiente que nos forçamos a enfrentar durante o resto dos nossos dias.



Não é necessário um PhD em Sociologia para observar a opinião social inerente contra os solitários, ou seja, os introvertidos, ou mais conhecidos como “retirados”, “tímidos” e “chatos”.

Em essência, somos criticados por termos uma neuroquímica diferente. Nós somos vistos como “odiadores de pessoas”, “estranhos” e “loucos”.

Para o restante desta introdução, vou deixar o barulho formal do escritor-público e falar com você do coração.

Sou escritor e introvertido. Tenho dois mestrados. Adoro pessoas e aprecio a leitura. Eu sou um “intelectual” e defensor das pessoas com deficiências mentais. Pratiquei esportes competitivos e fiz maratonas de videogames. Mais importante ainda, tenho experiência de primeira mão no tópico em questão.


Este artigo tem um propósito importante, dissipar muitos dos clichês que foram jogados em outros solitários autoproclamados e em mim ao longo da vida.

Eu amo pesquisas, ciências, fatos e tudo isso. Então, citarei referências ao longo do artigo.

Eu estudei e escrevi bastante sobre solidão e introversão para saber que os dois são quase indivisíveis.


O que a pesquisa diz sobre mim e outros que amam o tempo sozinho? Vamos falar sobre isso? Será pura diversão!

Você gosta de estar sozinho? Pesquisadores revelam o que isso diz sobre você:

1. Pessoas que gostam de ficar sozinhas também gostam de pessoas

Claro, existem solitários que desprezam a sociedade. Mas essas pessoas são uma (rara!) exceção à regra.

Os introvertidos (e outros “solitários”) gostam das pessoas, se tiverem tempo suficiente para compreendê-las, e vice-versa. Nossos colegas mais extrovertidos são mais talentosos em conversar, o que é um pré-requisito necessário para fazer amizades com muitas pessoas. Fofoca não é algo que os introvertidos fazem particularmente bem, o que é parcialmente a razão pela qual a desprezamos.

Nós gostamos de pessoas, gostamos de ter um pequeno círculo de amigos. Mas muitas vezes, somos mais confortáveis sozinhos em um café tranquilo, em algum lugar.


2. Elas têm mentes abertas

É bastante fácil determinar alguém quieto ou reservado como julgador. Na maioria das vezes, no entanto, esse não é o caso. A segurança dessas pessoas em passarem o tempo sozinhas não as torna mais ou menos conscientes do que qualquer outra pessoa.

(Pessoalmente, posso atestar a precisão desta pesquisa. A maioria dos meus amigos tende a ser introvertida, e nós pensamos e discutimos uma variedade de tópicos. Não consigo pensar em uma vez que não nos aproximamos de uma pessoa ou tópico de discussão com curiosidade aberta.)


3. A maioria dessas pessoas não é neurótica

Em inventários de personalidade, como a avaliação de personalidade “Big Five”, a palavra “neurótico” está associada a “mau humor e sentimentos como ansiedade, preocupação, medo, raiva, frustração, inveja, ciúme, culpa, humor deprimido e solidão”.

Sophia Dembling, em um artigo publicado em Psychology Today, compara a perspectiva introvertida e a perspectiva neurótica usando situações sociais. Aqui estão alguns exemplos:

Situação A: De pé em uma fila esperando para entrar em uma festa:

Neurótico: “Tenho certeza de que 87% das pessoas aqui vão me odiar”.

Introvertido: “Posso ir para casa agora?”

Situação B: Um estranho atraente na sala parece estar olhando para você:

Neurótico: “O meu zíper está aberto?”

Introvertido: “Vamos ver o que acontece, se eu fizer contato visual”.

(Muito correto.)


4. Essas pessoas são ótimas ouvintes

Isso mesmo, algumas pessoas que apreciam seu tempo sozinhas também podem ser ótimas ouvintes.

Nancy Ancowitz, escreve: “Uma lição que podemos aprender com os introvertidos é que praticar e melhorar as habilidades de escuta nos ajuda em muitos aspectos da vida. Ajuda a atingirmos nosso público, seja falando publicamente, participando de uma reunião, negociando uma venda ou nos relacionando com um amigo “.

Sem surpresa, essa habilidade vem das diferenças na química do cérebro: “Como introvertido, sua relação de escuta sobre a fala é maior”, diz Ancowitz. “Você processa as coisas quietamente em sua cabeça, não faz nenhum processamento alto, o que acrescenta ruído à conversa”.


5. São facilmente estimuladas

As pessoas que gostam da solidão têm um caminho cerebral padrão muito diferente daqueles que amam cenas sociais.

A dopamina é um produto químico cerebral que proporciona motivação para, entre outras coisas, buscar recompensas externas, trabalhar na escala social, atrair um companheiro ou ser promovido no trabalho.

A rede de dopamina-recompensa é “mais ativa nos cérebros dos extrovertidos do que nos cérebros dos introvertidos”, diz Scott Barry Kaufman, diretor científico do Instituto Imaginação. Um influxo de dopamina é uma pressa para algumas pessoas e um obstáculo para outras.

Os solitários preferem a acetilcolina neuroquímica. A acetilcolina, como a dopamina, está ligada à recompensa. A diferença é que ela se ativa quando certas pessoas “se voltam para dentro”.

Como um introvertido explica: “Para meus amigos extrovertidos, o barulho e a multidão no show eram simplesmente parte da diversão. No entanto, para mim, à medida que a noite passava, o burburinho tornava-se irritante e cansativo, até mesmo rude, quando eu ficava super estimulado.

________

Referências do texto: annelirufus – quietrev – audiblerange – medicaldaily –  psychologytoday

 

Traduzido pela equipe de O Segredo – Fonte: Power of Positivity

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.