publicidade

Você já é adulto! espera que quem, faça o que por você?

Em uma época da minha vida (e provavelmente da sua também), eu brigava com a minha mãe porque eu já era “moça” para assumir algumas tarefas, mas não era “grande” o suficiente para desfrutar de pequenos prazeres, como sair sozinha, ou fazer o que eu bem entendesse.



Pois bem. Tem gente que tenta, inconscientemente, vingar-se até hoje desse paradigma. Sabe como? São pessoas que estão grandes e prontas para a diversão da vida, fazem o que bem entendem, mas deixam para trás a evolução de determinadas áreas: estão aptos para dirigir um carro, beber, decidir com o que trabalhar, com quem sair… Mas são imaturos demais para lidarem com seu universo interno de modo responsável e comprometido.

São aquelas pessoas boas para acordar cedo, trabalhar, cumprir com suas “obrigações da vida adulta”. Porém, andarão em círculos a vida toda, se não perceberem logo, aquilo que tentam sufocar com tanta responsabilidade.


Por que grandes executivos, pessoas de sucesso em várias áreas, não vêem como um dever estudarem a si próprios? Por que quando falamos sobre isso, parece que estou desvendando um segredo deles (que me olham com olhos assustados e marejados, de quem nunca observou a si mesmo)?

Por que não tentam conhecer sua inconsciência, suas manobras, seus atos falhos, que boicotam e limitam a felicidade plena?

Se você é um adulto, responsável por sua carreira, suas relações, suas decisões; por que ainda tem em si, resquícios dos apontamentos feitos em sua infância e adolescência: medos, vergonhas públicas, rejeições? Por que lembra com sentimentos vivos as palavras e/ou comportamentos de seus colegas/ familiares para com você?


Por que não encara a si próprio com o compromisso e profundidade que a maturidade lhe exige?

Nunca fará uma correlação de suas experiências passadas, com aquilo que você cria hoje, em seu mundo? Nunca?

Até quando deixará de viver um amor pleno, vingando-se da primeira rejeição que o atordoou? Até quando vingará uma traição parental, traindo todas parceiras, amigos, vínculos de confiança? Competindo, jogando sujo? Até quando estará num ambiente de trabalho ruim, respondendo ao chefe com o mesmo medo que tinha do seu pai? Até quando será tão cego, que não queira ver?

Até quando todo mundo que passa por você será o vilão, o dificultador de sua existência; enquanto você espera deitado, alguém te acarinhar, alimentar e elogiar?

Se você só cresceu, passou da hora de amadurecer. Decida ser aquele que você sonhou, ser quem você admiraria. Decida e faça; o que der pra ser feito agora, já será o suficiente para você crescer em sabedoria. E depois virão outros tipos de crescimento, inclusive o material, se assim o desejar. Pois será inteiro, intenso e honesto consigo próprio; tomará as melhores decisões a partir daí.
Não há mais tempo para justificar em pessoas, erros ou circunstâncias que não sejam você.
Não seja inseguro, imaturo e irresponsável por toda vida – mesmo comandando empresas e pessoas. Não se esconda em cargos ou desculpas; andando em círculos em suas repetições de fuga, medos e insatisfações.

De novo angustiado? Mais uma vez aquela mesma situação? Todo mundo trama contra você? Todo mundo te irrita, te provoca, inveja você?

Será mesmo que o mundo todo está errado e sua birra com a vida está surtindo algum efeito?

Procure ajuda (psicoterapia, meditação, constelações familiares, coaching); procure a si próprio, mas procure parar de brigar, vingar, julgar, ser maldoso; e olhe para si com auto acolhimento e mais amor.

Não adianta saber na teoria de tudo isso, com frases lindas de autoajuda. Deve saber fazer. Viver. Empreender em si!

Você não é a escolha que os outros fizeram, por vários motivos e circunstâncias. Você é quem você escolhe ser, através de seu olhar desperto sobre si mesmo. Desperta-mente!

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.