VOCÊ JÁ TEVE UM DÉJÀ VU? AQUI ESTÁ O SIGNIFICADO!



Você já experimentou déjà vu pelo menos uma vez em sua vida, e se perguntou: “O que aconteceu comigo?” Déjà Vu literalmente significa “já visto” em francês, e ocorre quando sentimos que uma pessoa, lugar ou coisa é familiar para nós mesmo sem a termos a experimentado antes.

Este fenômeno acontece a cerca de 70 por cento da população, mas as pessoas com idades de 15 a 25 anos de idade são as que mais experimentam.

Talvez você tenha dirigido por uma estrada em um país estrangeiro antes, e soou muito familiar para você, como se já tivesse estado lá antes. Logicamente, no entanto, você sabe que não.

Como e por que isso acontece?, você pode se perguntar. Abaixo estão todos os detalhes para você ter uma compreensão mais profunda do mesmo.


Se você já teve um déjà vu, aqui está o significado:

Pessoas diferentes experimentam o déjà vu de maneiras diferentes, mas o significado por trás do fenômeno permanece universal. Os cientistas começaram a pesquisar o déjà vu porque muita gente o experimenta, assim quiseram ganhar mais introspecção sobre o que o causa.

Um estudo feito por Akira O’Connor e sua equipe na Universidade de St. Andrews, Reino Unido descobriu que o déjà vu ocorre para que possamos ‘verificar’ nossas memórias. A fim de testar o fenômeno, O’Conner e sua equipe encontraram uma maneira de provocar a sensação de déjà vu no laboratório.

Para realizar o estudo, O’Connor e sua equipe encontraram pela primeira vez uma maneira de desencadear memórias “falsas”. Eles mostravam aos participantes uma lista de palavras relacionadas – como cama, travesseiro, noite, sonho -, mas deixavam de fora a única palavra que as unia; neste exemplo, dormir. Quando a equipe questionou os participantes mais tarde sobre as palavras, muitos acreditavam ter ouvido a palavra “dormir”, o que seria uma falsa memória.

Para recriar o sentimento de déjà vu, a equipe de O’Connor perguntou aos participantes se eles haviam ouvido qualquer palavra começada com a letra “d”. Eles disseram que não. Mais tarde, quando lhes perguntaram se ouviram a palavra “dormir”, lembraram-se de que não podiam ter ouvido, mas a palavra ainda lhes parecia familiar. “Eles relatam ter essa estranha experiência de déjà vu”, diz O’Connor.

A equipe usou ressonância magnética para fazer varreduras cerebrais nos 21 voluntários enquanto eles experimentaram o déjà vu. A equipe de O’Connor descobriu que as áreas frontais do cérebro envolvidas na tomada de decisão ativaram.

Ele acredita que isso ocorre porque as regiões frontais do cérebro provavelmente estão classificando nossas memórias e enviando sinais quando há um erro na memória. Isso criaria um conflito entre o que realmente experimentamos e o que ACREDITAMOS ter vivenciado.



“Sugere que pode haver alguma resolução de conflito acontecendo no cérebro durante o déjà vu”, diz Stefan Köhler na Universidade de Western Ontario, no Canadá.


O que diz o estudo sobre sua memória

O estudo sugere que o déjà vu é apenas uma parte de ter um sistema de verificação de memória saudável, e que as pessoas que experimentam déjà vu com mais frequência são menos propensas a esquecer detalhes de eventos importantes.

Isso explicaria porque mais jovens experimentam déjà vu, já que a memória tende a diminuir à medida que envelhecemos. “Pode ser que o sistema de verificação geral esteja em declínio, que você seja menos provável a detectar erros de memória”, diz O’Connor.

Christopher Moulin da Universidade Pierre Mendès-France em Grenoble, diz que os resultados do estudo não parecem muito promissores para pessoas que nunca experimentam o déjà vu. “Sem ser indelicado, elas não refletem sobre seus sistemas de memória”, diz ele.

Por outro lado, as pessoas que não experimentam déjà vu podem realmente ter uma memória melhor, diz O’Connor. Se elas não estão se lembrando de eventos, o déjà vu não será acionado, ele diz.

Köhler diz que eles ainda não sabem se o déjà vu realmente beneficia o cérebro. “Pode ser que as experiências de déjà vu tornem as pessoas cautelosas, porque podem não confiar tanto na memória”, diz ele. – Mas ainda não temos provas disso.

Algumas pessoas acreditam que o déjà vu ocorre por causa de experiências de vidas passadas, mas ninguém pode confirmar isso. No entanto, ainda é uma ideia interessante, e se comprovada verdade, poderia realmente nos permitir aprender sobre nós mesmos em um nível muito mais profundo.

____

Traduzido pela equipe de O Segredo – Fonte: Power of Positivity






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.