Este foi o título de uma pergunta que fiz. Eis os resultados:



Sim, ia adorar 25%

Sim, mas ia ter muita briga 6%

Talvez 25%


Não, de jeito nenhum 41%

Mesmo considerando que a amostragem foi pequena, o resultado não deixa dúvidas:

a maior parte das respostas foi que as pessoas não gostariam de viver ou morar com seu clone.

O que isso quer dizer?


Quer dizer que as pessoas não se amam realmente, pois se a pessoa gostasse de si iria adorar viver com seu clone.

Acompanhe meu raciocínio:

Seu clone seria a pessoa que mais o conheceria e, portanto, mais o compreenderia.

gemeos-clones-20100610094924


Você poderia desabafar com ele todas as suas mágoas sem receio de ser recriminado ou julgado.

Você sempre teria uma opinião honesta quando a pedisse.

Poderia agendar dois compromissos ao mesmo tempo. Olhe só que ganho de tempo. rsrs

Poderia ter longas, longuíssimas conversas sobre os seus temas preferidos.


Fazer auto-análise ficaria facílimo, pois seria só uma questão de debater com seu clone as suas questões, dúvidas, perplexidades, etc. Lembrando que somente o fato de conversar sobre os assuntos que nos incomodam já ajuda na objetivação e reflexão sobre os mesmos.

Não existiria mais o problema de não ter companhia para assistir aqueles filmes que você adora,

mas nunca encontra ninguém que também goste para acompanhá-lo ao cinema.

Poderia, ao chegar do trabalho em casa, relatar tudo o que lhe aconteceu durante o dia sem receber uma cara de enfado como recepção. É do interesse do seu clone aprender com você, assim como você aprende com ele. Olhe que riqueza de conhecimentos que pode sair daí!


Enquanto você lê um livro, seu clone lê um outro e depois cada um passa o resumo para o parceiro.

Que acréscimo fantástico de cultura! rsrs

Bom, o céu é o limite para descobrir vantagens em viver com um clone. rsrs

Pode parecer que estou brincando, mas estou falando sério.


Seria uma mão na roda para os tímidos e os introvertidos.

Festival

Poderiam ter boas conversas e quem sabe isso não seria um treino para depois enfrentarem a sociedade?

Quando atendia em consultório, costumava fazer essa pergunta para meus pacientes e depois trabalhávamos em cima das respostas.


Muitas vezes, por diversão, (acho que meus leitores já perceberam que sou bastante “sarrista”) também fiz essa pergunta a conhecidos e amigos e ouvi respostas como: ah, mas ia dar muita briga, eu não iria agüentar as minhas chatices e neuras no clone.

Se você não agüenta as suas chatices é porque não se ama.

Quem só gosta de suas partes consideradas positivas não se ama por inteiro. Isso não é verdadeira auto-estima.

Quando nos amamos realmente, aceitamos todas as nossas partes, perdoamos os nossos “erros”,


sentimos alegria com a nossa companhia.

Portanto, gente, parabéns aos 25% que responderam sim e àqueles que ficaram no talvez, espero que a leitura deste post os tenha incentivado a se gostar mais.

Quanto aos demais… snif snif, mas não joguem a toalha, sempre há jeito de mudar.

Via Expansão de Consciência

___________

E você? O que me diz?

Você moraria com um clone seu?

Você pode preencher o quadro-negro da sua vida com o que desejar

Artigo Anterior

Ouçam com os ouvidos… E não com a mente!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.