5min. de leitura

Você não é obrigado a nada!

Eu li um texto assim, que diz que a gente não é obrigado a ser educado, não é obrigado a ajudar, viajar, ter cachorro, não é obrigado nem mesmo a ser feliz.



Eu sempre pensei que isso fosse óbvio. Entendo a maravilhosa mensagem do artigo. Obrigação sugere uma prática muito desagradável, porque nada forçado tem valor e vem agregado com a falta de verdade e de sinceridade em qualquer sentimento, ação ou escolha de vida.

Além disso, temos o outro lado da moeda, porque tudo tem seu oposto, tem seus ônus e bônus, suas causas e consequências. Vamos convir que se você não é obrigado a ser educado, a outra pessoa também não é obrigada a aturar seu mau humor ou grosseria.

Você não é obrigado a viajar se não gosta, mas também não vale tentar estragar com comentários negativos, o prazer de quem vive viajando, não é obrigado a estar sempre na moda mas não precisa debochar de quem está atento e admira as últimas tendências no setor.


Você não é obrigado a ser extrovertido, desde que com sua introspecção não magoe alguém.

Em tudo na vida, a obrigação só serve para tirar o colorido dos momentos e deixar tudo com tons pastéis, nada vibrantes.

O direito é uma coisa relativa, eu e você temos o direito de sermos felizes, mas, para isso, não precisamos causar a infelicidade de uma ou mais pessoas.

Ninguém é obrigado a viver sorrindo e pulando como no último minuto da última noite de um carnaval, mas também não deve ficar despejando tristezas, histórias tristes ou pessimismo em quem faz de seus dias ensaios de finais felizes e onde o lúdico está sempre presente, deixando os instantes mais leves e com menos probabilidades de decepção.


A liberdade pertence a todos igualmente, ninguém realmente é obrigado a ter os mesmos desejos e prioridades dos demais, afinal, cada pessoa tem seu histórico, suas experiências do passado, seus planos e crenças no futuro, mas vive no presente e esse presente está muito solitário, está muito egoísta.

Tente ser um pouco mais equilibrista. Se você se baseia apenas no que julga importante para você, ignorando que as outras pessoas também têm suas ânsias e conquistas a realizar e que a vida se torna mais fácil para todos, quando desenvolvemos nossa capacidade de entendimento.

Se você ignora e não colabora com ações que, ao contrário de lhe prejudicar, podem ser benéficas para a maioria, acho muito difícil você progredir, porque o egoísmo exagerado, a ambição desmedida e a falta de empatia são fatores que emperram seu desenvolvimento.

Não tenha receio de se expor, de sorrir, de cantar em plena rua se tiver vontade, mesmo que possam julgá-lo como louco. Não deixe de extravasar sua alegria, seja leve, seja feliz por vontade e não por obrigação de fingir que é feliz.

Seja aquele que anda na corda bamba, mas que, mesmo tremendo, segue em frente e vence a distância até o outro lado, porque sua chegada significa a vitória.

Não faça nada por obrigação, mas se tiver que fazer, porque, às vezes, em algumas circunstâncias ou fases, passamos por esses testes de resistência, faça da melhor forma possível, lembrando sempre para si mesmo que tudo é passageiro e que a plenitude o espera em alguma esquina da vida, com flores nas mãos e perfume de bem-aventurança, para que fique sempre na lembrança que, um dia, pela lei da atração e merecimento, sua prece será atendida, será vivida sem obrigação e você dirá então:

Até que enfim, eu mereço, obrigado, vida! Gratidão!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: vukvuk / 123RF Imagens

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

* Matéria atualizada em 22/02/2018 às 6:41






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.