AmorRelacionamentos

Você não o ama, ama apenas a idealização que criou dele…

Você sente falta dele em alguns dias e algumas noites. Você sente falta de colocar a sua cabeça em seu peito durante a noite. Você sente falta da maneira como ele costumava fazer-lhe um chá no inverno.



Você sente falta dele nas noites em que não tem ninguém para conversar.

Você sente falta dele nos dias em que encontra alguém usando o mesmo perfume que ele usava. Você sente falta dele nos dias frios em que as mãos dele eram suas luvas.

Você sente falta dele quando o sol machuca muito a sua pele. Você sente falta dele nos dias em que tudo está certo, mas nada é especial. Você sente falta dele quando acorda cedo e vê um espaço vazio na sua cama. Você sente falta dele no Ano Novo, quando ele não está lá para beijá-la.


voce-nao-o-ama

Você diz a si mesma que está louca. Que você nunca vai seguir em frente.

Mas verdade seja dita, você não o ama tanto quanto pensa. E você não sente tanto sua falta quanto pensa.

Você sente falta da maneira que se sentia quando estava com ele. Você sente falta de quando ele tinha você. Você sente falta da sensação de estar com alguém. Você sente falta de como se sentia. Você não sente falta dele.


Você adorava a sensação de estar em um relacionamento. Você adorava a sensação de ser querido. Você adorava a sensação de ser amado. Você não sente falta dele. Você não o ama.

Você sente falta da pessoa que era quando estava com ele. Você apenas ama a pessoa que você era quando se sentia notada.

Você não é louca. Você não vai se sentir assim para sempre. Você só sente falta da ideia de tudo isso. A ideia de se sentir desejada novamente. A ideia de ser amada. E ele é o único que o fez até agora.

Mas não se preocupe. Haverá muito mais.


E, enquanto isso, basta amar a si mesma e viver. Ame a pessoa que você é, em vez de olhar para o passado. Feito isso, você não terá mais nada nem ninguém a perder.

___

Traduzido pela equipe de O SegredoFonte: Thought Catalog


Se você tem bons amigos, tem tudo

Artigo Anterior

A primavera em nós…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.