Você realmente sabe como está a sua energia?

4min. de leitura

Parece uma pergunta óbvia, mas ela não é. Nós achamos que sabemos como anda a nossa energia, mas no fundo, não sabemos não. Nesse texto falarei sobre como o fato de acreditarmos estar bem se torna uma armadilha.



Quando despertamos para a espiritualidade, principalmente, realizamos alguns cursos que possuem sintonização energética, aprendemos técnicas de cura natural, que nos possibilitam o autotratamento tendemos a achar que isso basta. Infelizmente não basta, mas ajuda significativamente, ao ponto de fazer a diferença em nossa vida. Porém, de nada adianta, pó exemplo, se aplicar Reiki e se drogar. A energia ficará, digamos “suja”, se é que você me entende… Da mesma forma, tomar floral e somente pensar coisas ruins a seu respeito ou de outra pessoa. Assim, como ir todos os domingos à missa e já sair dela falando mal de quem estava nela.  Do mesmo jeito, achar que ao estar extremamente estressada, com raiva no coração, impaciente e intolerante com as pessoas, se aplicar Reiki resolve. Ajuda, com certeza, mas sozinho, sem que haja uma mudança na forma de ver, sentir e agir não se mantém seus benefícios na vida de ninguém.

É possível perceber quando não estamos em um nível de energia bom. A seguir, vou enumerar uma série de situações que mostram quando não estamos compatíveis com a energia elevada. Exemplos:

– Se irritar quando estiver tocando uma música suave;


– Não conseguir relaxar em uma sessão de Reiki (sentir vontade de sair correndo de uma sessão);

– Não conseguir ficar parado por muito tempo, muito menos, meditando (nem lembrar quando foi a última vez que meditou);

– Não suportar o cheiro de incenso (claro, na medida certa), aromaterapia…


– Animais e pessoas se afastam de você;

– Perder a paciência seguido com pessoas que estão tranquilas ou somente falam sobre coisas boas;

– Não ir mais a cursos, grupos de estudo, atendimentos, vivências, entre outros, que estava habituado a frequentar…

Enfim, quando nós estamos bem, vibramos em uma frequência energética que nos faz bem estamos compatíveis com tudo o que está nela. Estando bem, gostarei de música suave, de conversar sobre assuntos elevados, de incensos, de terapias complementares, de ler sobre o assunto, compreenderei os aprendizados das demais pessoas, sem as julgar, de receber e passar reiki…

Quando não estamos bem, estamos vibrando em uma energia mais densa, que por si só, nos leva ao stress, a mágoa, a não dizer não, a centralizar em si responsabilidades que não são suas, a ter insônia, viver correndo, ter problema de memória, ser impaciente… Nesses casos, quando a pessoa entra novamente em contato com uma vibração energética elevada o que acontece é um choque, um estranhamento, um susto inclusive… Nossa! Nem sabia que estava assim… Infelizmente, para ficar bem, precisamos fazer tudo e mais um pouco. Para ficar mal, basta não fazer absolutamente nada!

A pergunta que faço: em que extremo você está? Você sabe a resposta e inclusive que ela trará consequências… Porém, sabe o que no meio disso tudo é ótimo? Se você deixou a situação chegar a esse ponto, também é você quem pode sair dela, dar uma guinada rumo a sua própria elevação… É com você…

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.