ColunistasAutoconhecimento

Você realmente se conhece?

Você realmente se conhece

A busca pelo autoconhecimento envolve diversas questões pessoais que precisam ser encaradas com verdade, sinceridade e naturalidade, pois, invariavelmente, fazem parte do nosso processo de maturação.



Com bastante frequência, nós nos sentimos tristes, inseguros, angustiados e não conseguimos identificar o motivo de tamanho desconforto interno, a boa notícia é: sempre há um motivo por detrás de tudo isso e que ainda não tomamos consciência (Isso explica nossas crises de choro, dores de cabeça e sentimentos angustiantes).

Na busca do autoconhecimento aprendemos a desenvolver a habilidade de “nos perceber” e identificar os questionamentos que nos levam a compreensão de quem somos.

Fazer a si mesmo perguntas do tipo: o que habita em meu ser? Quem verdadeiramente sou?


O que sinto? Como sinto? Por que sinto? Este é um exercício fundamental para que mergulhemos dentro de nós mesmos, até que adquiramos esse hábito e saibamos identificar as questões que nos levam a diversos comportamentos, sintomas e sentimentos indesejáveis durante o dia.

Existem situações que vivenciamos que não sabemos o que fazer e ficamos impotentes diante do conflito.

Demonstramos total insegurança porque pensamos e sentimos algumas coisas que não conseguimos externar, o curso do pensamento torna-se acelerado, de modo que não conseguimos organizar as ideias, e os dias vão se passando e os problemas internos se acumulando, choramos, ficamos impacientes, estressados e não identificamos o motivo, e isso vai nos corroendo dia após dia, trazendo inquietude para alma . Este é o autossabotamento que inviabiliza o processo de autoconhecimento.

Então, para que tenhamos um relacionamento saudável com os outros e com nós mesmos, é fundamental buscarmos o autoconhecimento, precisamos deixar aflorar em nós este processo. Precisamos nos conhecer verdadeiramente.


Confrontarmos conosco mesmos,  todos os dias, é necessário para entrarmos em contato com esse organismo que sente e reage a cada sentimento.

Precisamos olhar para dentro de nós e nos aceitar como somos,  perdoarmo-nos, saber o que desejamos, visitar nosso submundo emocional e transitar por territórios que não ousamos tomar consciência que existem, assim encontraremos nossa autenticidade, quando houver harmonia entre o que pensamos, falamos, sentimos e manifestamos.

Quando isso acontece, torna-se muito mais simples compreendermos o que, de fato, queremos, com quem queremos estar, facilita-nos a traçar planos e norteia nossa maneira de se posicionar diante da vida e, consequentemente, seguir melhor no caminho da existência.

A vida é uma só e cabe a nós vivenciá-la da maneira mais consciente possível.


Quem somos? Como somos? E como estamos? são questionamentos que nos ajudam a refletir e repensar a nossa própria vida, dá-nos equilíbrio e nos permite amadurecer a partir de nossos próprios dilemas, pois as maiores angústias da alma humana, muitas vezes, o indivíduo não consegue nem verbalizar. Conhecer-se  é preciso.

___________

Direitos autorais da imagem de capa: kireewongfoto / 123RF Imagens


Obrigado(a) minha vida, por me tornar tão forte!

Artigo Anterior

Signos do zodíaco, do mais confiante para o mais inseguro:

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.