4min. de leitura

Você sabe a diferença entre amor, compaixão, empatia e apego?

Frequentemente, vejo amigos ou pessoas próximas afirmando, erroneamente ou não, terem apego a determinadas pessoas.

Algumas vezes, a intenção é declarar que nutre um sentimento não saudável mesmo, mas, na maioria delas, o termo é aplicado erroneamente.



A diferenciação é sempre válida, e criou-se, até mesmo na língua, uma proximidade entre compaixão e apego, ou mesmo entre amor e apego, como se fossem sinônimos ou termos coligados de maneira positiva, e frequentemente são utilizados como tal, porém são opostos, mas mesmo assim interligados de maneira ou outra.

Amor, antes de mais nada, é o sentimento de querer a felicidade dos demais. Quando sentimos amor, verdadeiramente, queremos ver a felicidade daquele pelo qual nutrimos esse sentimento, e essa definição é quase consensual.

Compaixão, é um sentimento derivado do amor, ou mesmo paralelo a este, e é quando compreendemos efetivamente a condição daqueles em quem nutrimos amor, e desejamos, além da felicidade, que sejam livres de sofrimento. Compaixão é a capacidade de sentir plenamente a situação da outra pessoa. Ter compaixão é sentir com amor, e desejar além, desejar que sejam livres de qualquer sofrimento.


Empatia é o sentimento de sentir sentimentos. É colocar-se no lugar do outro, a fim de se ver livre de julgamentos e preconceitos.

É, conscientemente, procurar entender as motivações, dores e ações do próximo, independentemente de quais foram estas últimas. Diferente de Amor, não necessariamente desejamos a felicidade daqueles que temos empatia, mas evitamos nutrir sentimentos negativos. E diferente da Compaixão, não necessariamente desejamos que eles sejam livres do sofrimento, mas buscamos entendê-los. Entretanto, para sentir compaixão, necessariamente, precisamos dissipar nossos preconceitos e entender os sentimentos e motivações do próximo. Para sentir compaixão, precisamos antes exercer a empatia.

Apego, por outro lado, é um sentimento gerado pelo medo. Apego vem de posse, de pegar algo como seu e não, como muitos entendem, de apreço. O sentimento de apego é o sentimento de tomar como seu algo ou alguém, algum sentimento ou mesmo memórias.

Apegar-se gera, nada mais que, sofrimento. O Medo de perder determinada coisa (pessoa, objeto, sentimento, memória, relação…) gera apego.


Diferentemente de amor, compaixão e empatia, o sentimento de apego é apenas posse irracional e prejudicial.

Nossos sofrimentos são derivados de apego, apego ao futuro, ao passado ou ao presente; apego à pessoas, sentimentos e relações; apego à nossa condição humana, física, mental ou espiritual.

Todos os nossos sofrimentos vêm do medo de perdermos alguma coisa. Todo nosso sofrimento é gerado do apego.

Portanto… ame, tenha compaixão, sinta empatia…. mas, não se apegue. Liberte-se do medo.

_____________

Direitos autorais da imagem de capa: yacobchuk / 123RF Imagens

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

* Matéria atualizada em 10/12/2017 às 3:05






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.