publicidade

Você sabia que dormir pouco e mal encolhe e envenena o cérebro?

A insônia é uma companheira fiel de muitas pessoas, e pode ser originada por diversos fatores, como estresse, ansiedade, maus hábitos de sono, medicações, cafeína entre outros.

Como sabemos, elas afetam significativamente nosso humor, mas os malefícios vão muito além, podem atingir nossos cérebros.



Um estudo realizado por cientistas das universidades de Oslo e Oxford analisou os hábitos de sono de 147 pessoas entre 20 e 84 anos. A cada três anos e meio, os participantes voltavam para fazer testes de ressonância magnética, e os pesquisadores comparavam o quanto seus cérebros evoluíram.

Do total de participantes, 35% dormiam muito pouco e mal, nunca descansando de verdade. A ressonância nessas pessoas mostrou uma diminuição no tamanho do cérebro, principalmente nas regiões frontal, temporal e parietal. Naquelas que tinham mais de 60 anos, o impacto negativo no cérebro foi ainda maior.

Como a insônia intoxica o cérebro

Um outro estudo, realizado desta vez na Universidade Autônoma Metropolitana do México, comprovou que a insônia pode fazer certas moléculas neurotóxicas que normalmente circulam no sangue, alcançarem o sistema nervoso central e afetarem as funções dos neurônios.


O experimento foi realizado com animais, privando-os de um sono de qualidade por 10 dias.  Durante esse período, os vasos sanguíneos da barreira hematoencefálica desses animais começam a se degradar. A barreira hematoencefálica é uma formação densa de células endoteliais que está localizada entre os vasos sanguíneos e o sistema nervoso central, e que tem a principal função de proteger o cérebro de agentes potencialmente neurotóxicos.

A privação de sono aumentou a distância entre os vasos sanguíneos, o que permitiu que elementos nocivos passassem para o tecido cerebral. Entre esses elementos está o glutamato monossódico, presente em alimentos processados, que pode penetrar na barreira hematoencefálica e levar à morte de neurônios.


Por que o sono é tão importante para o cérebro?

Nossos cérebros não apenas descansam enquanto dormimos. Durante a fase REM do sono, a mais profunda, o cérebro elimina substâncias residuais de nosso metabolismo.


Além disso, os sonhos também nos ajudam a eliminar memórias das quais não precisamos e reduzem o impacto emocional das situações que experimentamos em nossos dias, ajudando a manter nossa memória organizada e funcional.

O sono é muito importante, não apenas para descansarmos, mas também para regular muitas funções do corpo, como vimos acima. É por isso que a falta de sono adequado nos deixa cansados, irritados e com problemas de concentração.

Não importa quão corrida seja nossa rotina, precisamos reservar um tempo para o sono de qualidade, pelo bem da saúde nossos cérebros e de nosso organismo em geral.

Como é sua rotina de sono? Você dorme as horas necessárias ou está sempre correndo da cama? Comente abaixo e cuide de sua saúde!


Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.