publicidade

Você sente mal-estar associado a um zumbido no ouvido? Descubra o que pode ser!

O zumbido no ouvido é real e pode ser agravado pelo estado emocional. Entenda!



Quase todos nós já sentimos pelo menos uma vez um zumbido no ouvido, provocado por um animal ou outro fator externo. Mas quando ninguém mais o ouve, provavelmente se trata de algo dentro do nosso corpo e, se for frequente, é importante compreendermos sua causa para não prejudicar nossa qualidade de vida.

Neste artigo, explicamos melhor a relação entre os zumbidos persistentes com a saúde mental e psicológica.

Os zumbidos nada mais são do que a nossa percepção de um som diferente, que não provém de uma fonte que podemos reconhecer. Eles só recebem esse nome quando não identificamos sua origem. Podem ser sentidos em um ou ambos os ouvidos, ou até mesmo em toda a cabeça, e não têm um som definido.


São categorizados entre objetivo e subjetivo:

O objetivo é mais raro e causado por estruturas próximas à orelha. Algumas vezes, pode até mesmo ser percebido por médicos. É um som percebido como os outros e não representa alteração do sistema auditivo.

Já o subjetivo é a percepção do som sem estímulo acústico. É ouvido apenas pelo paciente e representa a maioria dos casos. Costuma ser causado por patologias no ouvido ou no sistema nervoso auditivo.


O zumbido subjetivo pode ter até mesmo causas psicológicas, sendo despertado após um período de muito sofrimento.

As pessoas que convivem com os zumbidos podem reagir a eles de diferentes maneiras. Enquanto algumas não ligam muito e os encaram como parte comum de seus dias, outras podem desenvolver problemas como tristeza, ansiedade e estresse profundo.

As pessoas do segundo grupo colocam o foco no zumbido e, ao mesmo tempo em que querem ser livres dele, o pensamento de não mais escutá-lo desperta-lhes preocupação, por isso estão sempre atentas. Vivem com medo do que lhes pode acontecer.

Elas se concentram no zumbido e começam a deixar de lado todas as atividades relaxantes e prazerosas da vida, entrando em um ciclo de preocupação, que acaba por agravar ainda mais a situação.

Viver numa situação como essa pode ser incapacitante, e não devemos julgar aqueles que enfrentam essa realidade. Procurar um médico para avaliar o problema e os possíveis tratamentos é fundamental para aliviar os zumbidos.

No entanto, nos casos mais graves, quando a parte psicológica também está influenciando negativamente, a ajuda de um profissional de psicologia especializado também é necessária, para que a pessoa aprenda a controlar-se, liberando o apego não saudável a esse vício.

Como pudemos perceber, alteração psicológica afeta todas as áreas de nossa vida, pode até mesmo provocar zumbidos no ouvido.

Sabendo disso, é fundamental mantermos o equilíbrio emocional para lidar com os desafios do dia a dia com melhor preparo.

Compartilhe este artigo informativo em suas redes sociais!

 

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.