publicidade

Você sofre da “síndrome da supermulher”?

O Ministério da Saúde adverte (ou deveria advertir): ser a Mulher Maravilha é prejudicial à saúde.



Conflitos pessoais, maternos e conjugais, busca pela satisfação pessoal e profissional, melhor convívio familiar e social… A cada atividade, a sensação de esgotamento físico e mental toma conta.

Atenção, você pode estar próxima do que chamamos de “síndrome da supermulher”, expressão que ganhou notoriedade ao dar nome ao livro da psicóloga Marjorie Hansen Shaevitz, “The superwoman syndrome”.

Como saber se você está com essa síndrome?

Devemos ficar atentas aos seguintes padrões: acreditar que é obrigação delas fazer com que todos se sintam felizes, não saber dizer não para os outros e sim para si mesmas, assumir mais compromissos do que podem cumprir, tentar resolver os problemas dos outros, ter mania de perfeição, ser competentes, mas não autoconfiantes.


Por isso, estão sempre agitadas, perdem-se de si mesmas e perdem de vista seus verdadeiros objetivos, estimulam relacionamentos conturbados baseados na dependência e se sentem deprimidas com isso, porém tentam lidar com a frustração reproduzindo mais do mesmo comportamento. Como resultado, as supermulheres tendem a desenvolver problemas psicológicos, como ansiedade, depressão, síndrome do pânico, entre outros.

Não são apenas as mulheres que tentam conciliar carreira e família que estão sujeitas a esse cenário.

Mesmo as que não têm conflitos conjugais, maternos ou as que não trabalham fora podem apresentar essas características. Fique atenta!

Este questionário (que desenvolvi a partir do trabalho de Marjorie Hansen Shaevitz) é para ajudar as mulheres a avaliarem se sofrem com a “síndrome da supermulher”:


1- Sempre estou atarefada e nunca tenho tempo para mim mesma.

a) Verdadeiro

b) Falso


2 – Eu me sinto culpada em tirar um tempo para mim mesma.

a) Verdadeiro

b) Falso


3 – Estou sempre ou quase sempre agitada/estressada.

a) Verdadeiro

b) Falso


4 – Não delego tarefas. Acredito que é minha responsabilidade fazer as coisas.

a) Verdadeiro

b) Falso


5 – Tenho dificuldade em dizer “não”. Sempre faço o que me pedem.

a) Verdadeiro

b) Falso


6 – Estou sempre ajudando outras pessoas, mesmo quando não me pedem ajuda.

a) Verdadeiro

b) Falso


7 – Faço tudo sozinha porque não tenho ajuda nem suporte.

a) Verdadeiro

b) Falso


8 – Às vezes, eu me sinto deprimida porque as pessoas não reconhecem os meus esforços.

a) Verdadeiro

b) Falso


9 – Sou perfeccionista e sempre estou me cobrando mais e mais.

a) Verdadeiro

b) Falso


10 – As pessoas parecem ter se habituado a largar tudo em minhas costas.

a) Verdadeiro

b) Falso

Nenhuma resposta “A”: não apresenta sintomas da síndrome.

De 1 a 3 respostas “A”: exibe um ou outro sintoma da síndrome. Você precisa avaliar, checar hábitos e atitudes que lhe podem gerar resultados negativos.

De 4 a 6 respostas “A”: exibe boa parte dos sintomas da síndrome. Se a sensação angustiante se manifestar com frequência, cogite procurar acompanhamento.

De 7 a 10 respostas “A”: exibe a maioria dos sintomas da síndrome. Você cultiva hábitos prejudiciais para o seu desempenho. Está na hora de buscar auxílio profissional.

Direitos autorais da imagem de capa: wall.alphacoders.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.