ColunistasRelacionamentos

Você sonha com um príncipe encantado?

Eu sonho! O meu tem nome, endereço fixo na Coreia do Sul e um sorriso encantador… rsrsrs…



A grande maioria das pessoas passa boa parte da vida a procura do par ideal. Alguém que seja perfeito, sem nenhum defeito e com todas as qualidades que fariam a vida completamente feliz.

Ou seja, alguém que represente a solução de todos os seus problemas, dificuldades e carências.

Sem perceber, ao invés de procurar alguém a quem verdadeiramente possam amar, as pessoas, na verdade, estão em busca de alguém a quem possam entregar a responsabilidade de solucionar suas vidas, quase que num passe de mágica.


Temos, então, uma boa e uma má notícia!

A boa notícia é que qualquer pessoa pode facilmente encontrar esse alguém capaz de mudar sua vida para melhor… no espelho.

A má notícia é que as pessoas insistem em colocar esse tipo de expectativa nos outros e isso costuma ser exatamente o que atrapalha qualquer relacionamento.

Ninguém consegue ser exatamente como desejamos. E por isso é inevitável que as pessoas se sintam frustradas por não encontrarem ninguém dentro desse ideal de companheiro perfeito. E quando tentam transformar o parceiro ou parceira nessa pessoa, surgem todos os tipos de confusões e conflitos.


Quem tenta mudar o outro frustra-se por não conseguir. E quem sofre a pressão acaba não suportando ter que se tornar o que não é, apenas para corresponder às expectativas do outro.

Um relacionamento amoroso deveria ser a união de duas pessoas que se amam e se aceitam como são. Dispostas a compartilhar suas dificuldades e sucessos, e a construir juntas uma vida melhor. Isso é amor e companheirismo.

Quando a pessoa só consegue enxergar no parceiro o ser perfeito responsável por toda a sua felicidade, isso é estar apaixonada, estar encantada não com o outro, mas sim com o que deseja que o outro seja.

E quando a pessoa tenta fazer o parceiro agir unicamente para corresponder às suas expectativas, isso é controle.


Então, vamos deixar os príncipes encantados nas telinhas ou nas páginas dos livros e buscar uma nova forma de encarar os relacionamentos.

Seja você a pessoa que capaz de solucionar as questões da sua vida, sem se tornar dependente de alguém para isso. Certamente, você se tornará também muito mais interessante e agradável.

Se não sabe como fazer isso, é sinal de força e inteligência e não de fraqueza buscar ajuda.

Comece a olhar para as pessoas como elas são e não como você deseja que sejam. Assim, quando enxergar em alguém qualidades que aprecia, estará verdadeiramente interessada por essa pessoa, por quem ela realmente é.


O segredo da meditação:

Artigo Anterior

7 maneiras de criar crianças que se importam, em uma cultura egoísta:

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.