6min. de leitura

Você tem competências alimentares?

Competência significa que uma pessoa está apta a realizar algo. Competência quando é pautada na autorregulação, gera aprendizados de gratificação, incrementa a percepção de competência, favorecendo elevação da motivação.


A autoeficácia é a opinião própria sobre a capacidade individual de desempenho, crença na habilidade de alcançar objetivos, de ter controle sobre a máquina que é o nosso corpo.

Quanto mais desenvolvidas as crenças de autoeficácia, maior a chance de ver as dificuldades como algo transponível, e não desistir.  Acreditar na autoeficácia dá uma previsão da quantidade de energia que vai ser dedicada a uma atividade, o tempo de perseverança e a resiliência diante de obstáculos.

Competências alimentares são conjuntos de capacidades autorreguladoras dotadas de autoeficácia no indivíduo, sem necessidade de regulação externa, nem prescrição de dietas.

As fabulosas pessoas que merecem o prêmio de “comedores competentes”, possuem as características de uma relação positiva, flexível e confortável com a comida, tendo a capacidade de escolher o que e a quantidade do que comem, com base em sinais internos de fome, apetite e saciedade. Seres com o poder mágico de apreciar uma gama de alimentos diversificada, tendo a capacidade de selecionar as porções de comida para uma estabilidade de peso, de acordo com o contexto e situação. Grosseiramente, quem come de tudo e não engorda.


Essa competência reflete em exames clínicos e laboratoriais indicadores de melhores condições de saúde, com estudos que revelam ainda que são pessoas com menos restrições alimentares, com menos neuras sobre alimentação e que praticam mais atividade física.


Chegou o momento de você descobrir se possui atitudes de “comedores competentes”

  • Pensa que se alimentar é prioridade, essencial para a sobrevivência
  • Considera o tempo para comer como precioso, faz uma pausa na rotina, e a finalidade é a satisfação da fome e do desejo por prazer
  • Separa a hora de comer, apenas para comer, não se aproveita nenhuma das coisas se você come e faz outra atividade
  • Percebe sensações desagradáveis no corpo ao pular refeições, de maneira que evita essa prática
  • Quando deixa de comer algo, está simplesmente respeitando seu gosto ou fome. Isso é natural
  • Tem consciência de que a comida possui grande importância, não apenas do ponto de vista nutricional e de sabor, a mesma e o ato de comer, são formas de compartilhar momentos de prazer com família e amigos.
  • Entende que ter preferências mais intensas por alguns alimentos e por outros menos, é natural. Contudo, é capaz de flexibilizar, não tendo outra opção, aceite comer algo que não aprecie muito, dando-se a oportunidade de provar esse alimento novamente, chegando algumas vezes à conclusão de que o sabor do mesmo pode ser melhor do que se esperava

Se você se alimenta com base nessas atitudes, parabéns! Você pode se considerar um comedor competente.

Mas se não é bem assim, e deseja ter uma atitude mais harmônica em relação à alimentação, o primeiro passo é dedicar um pouco de atenção para a compreensão do porquê de agir, pensar, e sentir de uma determinada maneira frente à alimentação.


Talvez nesse momento seja válida a presença de um profissional nutricionista, ou um terapeuta nutricional para te auxiliar nesse processo.

A definição atual de ”comer normal” engloba comer por fome, parando ao ficar satisfeito, podendo escolher alimentos que gosta, sem necessidade de se restringir em quantidade. Mas também sendo capaz de selecionar alimentos por valor nutricional e incluí-los na alimentação. Também é normal comer às vezes por estar feliz, triste, entediado ou apenas porque é gostoso.

Comer normalmente também inclui ter números fixos com horários preestabelecidos das refeições ou comer guiado pelos sinais de fome. Guardar para depois, e em outra ocasião, devorar na hora.

Tendo a confiança de o corpo repara os pequenos deslizes alimentares. E que nossa inteligência nos guia para as compensações.

Uma alimentação normal precisa ocupar um pouco de nosso tempo e atenção, pois é uma das partes importantes de nossa vida.

Além disso, é maleável, comer tem que ser prazeroso e se adaptar e variar conforme nossas emoções, compromissos, vontade, facilidade de obtenção, com competência e confiança.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123kikovic / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.