4min. de leitura

Você tem medo da solidão?

Quando falo sobre o medo quero me referir àquela emoção que se caracteriza por um intenso sentimento provocado pela percepção de um perigo, seja ele real ou imaginário e que geralmente vem acompanhado de uma sensação extremamente desagradável.


Esta é a emoção do medo.

Infelizmente, não aprendemos a lidar com nossas emoções da forma como deveríamos, e, como consequência, ao invés de mantê-las sob controle, frequentemente nos deixamos dominar por elas.

Se você parar para observar, vai perceber que é muito comum as pessoas sentirem medo de ficar só. Esta sensação de solidão pode tornar-se insuportável para aqueles que não têm muita prática no autocontrole.

É importante saber que para conseguir eliminar esse medo você terá que experimentar ficar na sua própria companhia observando tudo o que você tem de bom e que lhe é agradável. Este é o primeiro passo.

No entanto, é necessário aprender também que estes serão momentos em que o processo de introspecção fluirá naturalmente e é exatamente para estes instantes que você deve se preparar, sob pena de fugir dele assim que o inevitável encontro consigo mesmo começar a se tornar incômodo ou doloroso.


A introspecção mostrará suas qualidades e também seus maiores temores, esteja certo disso. Mostrará também o seu lado “sombra”, que insiste em permanecer na escuridão por temer o confronto com seus próprios contrastes. É para este combate que você deve se preparar, muito mais do que para enfrentar a sua suposta solidão.

Ao mesmo tempo, será preciso abandonar aquele personagem que você criou como forma de autodefesa e proteção.

Ao fazer isso você perceberá que todas as dúvidas, as angústias, as inquietudes e as apreensões que você possui servem como uma excelente bússola que sinaliza para o fato de que a verdadeira percepção acerca de si mesmo continua submersa em suas profundezas.

Quando você consegue desenvolver a coragem necessária para esta jornada de AutoDescoberta e se dispõe a ficar só, você tem a oportunidade de potencializar a compreensão do que e de quem você realmente é.


Da mesma forma, você tem também a possibilidade de identificar qual é a distância que separa as suas partes do seu “todo” e, assim, torna-se capaz de alinhar seu ego e passa a se constituir um ser integral – e integrado. Integrado com a verdadeira compreensão acerca de si mesmo e que se traduz pelo encontro com a sua verdadeira essência. Isto representa vencer o confronto com a sua parte mais obscura e com os seus próprios contrastes e dissemelhanças.

Para tanto, você precisará marcar e comparecer ao encontro mais importante de toda a sua vida: o encontro com você mesmo.

Depois disso, aprenda também a amar-se incondicionalmente e logo você conseguirá desfrutar e curtir a sua própria companhia. E o mais importante: sem medo de ficar só! 

___________

Direitos autorais da imagem de capa:  magiceyes / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.