Pessoas inspiradoras

Bilionário abandona igreja mórmon e doa R$ 3,4 milhões a grupo LGBTQ+

Capa Bilionario abandona igreja mormon e doa R 34 milhoes a grupo LGBTQ
Comente!

O empresário declarou em uma carta que a igreja estava fazendo mal para o mundo, por isso reverteu parte da sua fortuna para a causa LGBTQI+

Jeff Green, um bilionário empresário dos Estados Unidos, renunciou à Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, escrevendo em uma carta ao presidente da igreja que ele acredita que a instituição tem impedido o progresso global nos direitos das mulheres, direitos civis e igualdade racial e direitos LGBTQ +, de acordo com o portal de notícias The Salt Lake Tribune.

Green, o presidente e CEO da The Trade Desk, uma empresa de marketing de tecnologia, deixou informalmente a igreja Mórmon, como a Igreja dos Últimos Dias é comumente chamada, uma década atrás. Mas foi somente dez anos depois que ele escreveu a carta ao presidente da igreja, Russell Nelson. Assim, ele oficialmente renunciou e solicitou a remoção de seus registros.

Green disse em sua carta que a maioria dos membros mórmons são boas pessoas tentando fazer o que é certo, mas que ele acredita que a igreja está ativamente e atualmente causando danos ao mundo.

O homem discorreu sobre a falta de honestidade da liderança da igreja sobre sua história, suas finanças e seus atos.

2 Bilionario abandona igreja mormon e doa R 34 milhoes a grupo LGBTQ

Direitos autorais: Reprodução / NBC News

Green escreveu também que doará US$ 600 mil, o equivalente a R$ 3,4 milhões, para o grupo de defesa LGBTQ+ Equality Utah, como a primeira grande doação do braço de sua fundação familiar Dataphilanthropy. De acordo com o The Tribune, ele acrescentou que quase metade do dinheiro irá para um novo programa de bolsas para estudantes LGBTQ+ em Utah, estado norte-americano onde reside, incluindo aqueles que possam precisar ou queiram deixar universidades que são financiadas pela igreja que deixou.

Green enfatizou ainda que quer que a doação seja vista como uma mensagem de que as filantropias a favor das causas LGBTQIA+ não vão a lugar algum! O empresário disse que quer que essa seja a primeira de muitas doações.

O diretor executivo Troy Williams da Equality Utah, organização que receberá os benefícios, disse que é incrivelmente grato pela generosidade e apoio de Jeff. Troy conta que a organização já fez diversos avanços em Utah e isso só foi possível graças ao apoio de pessoas como Jeff, dispostas a fazer o que é preciso pela causa.

O grupo comemorou uma série de conquistas notáveis ​​nos últimos anos, apesar do conservadorismo do estado. Cerca de 62% dos residentes de Utah e de 86% dos legisladores do estado são membros da igreja Mórmon, que se opõe ao casamento entre pessoas do mesmo sexo e, mais recentemente, o Ato de Igualdade, um projeto de lei federal norte-americano que protegeria as pessoas LGBTQ+ da discriminação com moradia, emprego e serviço de júri, entre outras áreas da vida.

Apesar desses conflitos, o Equality Utah conseguiu trabalhar ao lado de líderes da igreja e do Legislativo controlado pelos republicanos para aprovar uma legislação histórica.

Em 2015, o estado aprovou um projeto de lei que proíbe a discriminação no emprego e na habitação com base na orientação sexual e identidade de gênero, ao mesmo tempo que oferece proteção a instituições religiosas que afirmam que tais proibições violariam suas crenças. Em 2017, o governador revogou uma lei que proibia discussões sobre homossexualidade em escolas públicas.

Então, em 2019, o estado se juntou a outros 21 ao aprovar uma lei contra crimes de ódio que inclui LGBTQ+. Em 2020, proibiu os terapeutas licenciados de praticar a terapia de conversão, uma prática desacreditada, que busca mudar a orientação sexual ou identidade de gênero nas crianças.

Além de potencialmente fazer mais doações para a Equality Utah, Green escreveu em uma promessa de doação que sua meta é doar mais de 90% de sua riqueza ainda em vida por meio de filantropia baseada em dados. O bilionário disse que também doará seu tempo e dedicação, o que ele enxerga como seus bens mais preciosos.

Comente!

Will Smith conta como foi rejeitado por Karyn Parsons, a Hillary de “Um Maluco no Pedaço”

Artigo Anterior

Jovem com duas vaginas conta como é viver com a anomalia

Próximo artigo