Amor-PróprioO SegredoRelacionamentos

Apaixone-se primeiro por si mesmo e pela vida, depois por quem quiser

“Nos fizeram acreditar que “o grande amor” só acontece uma vez, geralmente aos 30 anos. Não nos disseram que o amor não é racionado nem chega com hora marcada.



Nos fizeram acreditar que cada um de nós é a metade de uma laranja e a vida só faz sentido quando encontramos a outra metade. Nós não fomos informados de que já nascemos inteiros, e que ninguém tem que carregar a responsabilidade de completar o que nos falta.

Fizeram-nos acreditar em uma fórmula chamada “dois em um”: duas pessoas pensando e agindo da mesma forma, que é assim que funciona. Não nos contaram que isso tem um nome: anulação, e que apenas indivíduos com personalidade são capazes de ter um relacionamento saudável.

Nos fizeram acreditar que o casamento é obrigatório, e desejos antes dele devem ser reprimidos.


Nos fizeram acreditar que os bonitos e magros são mais amados. Que só há uma fórmula para a felicidade, a mesma para todos, e aqueles que fogem dela estão condenados à marginalização.

Nós não fomos informados de que estas fórmulas são erradas, que frustram as pessoas, as deixam alienadas e que podemos tentar outras alternativas.

Ninguém vai te dizer isso, todos vão ter que descobrir sozinhos. E aí, quando estiver realmente apaixonado por si mesmo, você será capaz de ser muito feliz e se apaixonar por alguém.

Vivemos em um mundo onde nos escondemos para fazer amor … Embora a violência seja praticada em plena luz do dia.”


– John Lennon

 

Nós esquecemos o nosso lugar no mundo. Temos medo de não correspondermos às expectativas, não encontrarmos o amor de nossas vidas, não termos sucesso, de não atingirmos metas, não nascermos, crescermos e nos reproduzirmos.

Em suma, nos submetemos ao que os outros esperam de nós. Chegamos a um ponto em que não sabemos nos respeitar e lidar com nós mesmo. Não sabemos como enfatizar o maravilhoso dentro de nós.


Não podes viver sem você

“Aprenda a dizer “eu me amo” antes de dizer “eu te amo”. Fortalecerá seu amor.”

Lembre-se que sem você, não podes fazer nada. Não pode viver, respirar, sorrir, se apaixonar … Este raciocínio tão óbvio e simples está por trás de uma premissa que deve guiar nossas vidas: cuide de si mesmo e, se necessário, ajude os outros a se cuidarem.

Isso não significa que devemos parar de nos preocuparmos com os outros, mas temos de alcançar um equilíbrio e não nos esquecermos da importância de construirmos nosso próprio crescimento pessoal.



As raízes de nossa árvore

“Se o amor fosse uma árvore, as raízes seriam o amor-próprio. Quanto mais você se ama, mais frutos o seu amor dará aos demais e mais sustentável será ao longo do tempo.” – Walter Riso

Elevar nosso autocuidado não é fácil, mas vale a pena. Isto é, quando falamos de amor, todos nós ganhamos. Para que isso aconteça, temos que cuidar de nossas raízes regando nossa árvore, é a única forma torná-la grande e forte.


Quando o seu “Eu interior” falha, tudo ao seu redor também falha. Você não pode dar tudo para os outros e ficar vazio por dentro, isso vai causar uma sensação de desolação insuportável.

Então, primeiro se apaixone, cuide e cultive a si mesmo. Ame a vida para conseguir amar em plenitude, sem apegos excessivos. Em outras palavras, o objetivo é cultivar sua felicidade para ser capaz de dividi-la. Se mimar sua árvore e cuidá-la todos os dias, seus frutos crescerão saudáveis e cheios de energia positiva.

 

___


Traduzido pela equipe de O Segredo

Fonte: La Mente es Maravillosa

A natureza humana não é tão má assim

Artigo Anterior

Como perdoar aquele traste que estraçalhou seu coração

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.