Carta para as amigas…

Guardem esta carta! Um dia, quando estivermos velhinhas, quem sabe teremos o privilégio de mostrá-la para os nossos netos e explicar a eles que existem anjos na Terra disfarçados de seres humanos, literalmente, e que podem ser definidos como amigas.

Eu estava concentradíssima, colecionando novas fotos para o meu álbum físico, quando, de repente ouço o barulho vindo do meu celular que se encontrava conectado à tomando carregando.

Parei o que eu estava fazendo e verifiquei quem enviara mensagens. Para minha surpresa, foram minhas amigas. Temos um grupo “Migas suas loucas”, elas estavam eufóricas, emocionadas, e ao mesmo tempo felizes.

É muito interessante essa questão da amizade. Tenho amigas que nunca vi, pois nos conhecemos através de outras amigas. Também tenho aquelas amigas que a vida me presenteou, essas estão a alguns quilômetros de distância da minha residência.

Tenho aquelas amigas da pós-graduação, da academia, a amiga de oração, a da igreja; enfim, tenho as melhores amigas.

Não são apenas as conversas paralelas que fortalecem nossa amizade, nós nos reunimos para orar uma pelas outras, para liberar uma palavra de consolo, conforto e fé, assim como falamos das nossas “farrinhas”.

Eu sabia porque elas estavam impossíveis e não paravam de falar entre si. Rapidamente peguei meu celular, abri diretamente no grupo das Migas suas loucas e vi vários emotions chorando, coração partido, amém e aplausos. Tinha também a foto de envelopes na cor dourada e um papel carta na cor rosa. Elas fizeram questão de cada uma mandar um parágrafo do que dizia na carta…

Meninas, o mundo se encontra muito evoluído, e temos tantas opções para nos comunicarmos, mas hoje pensei em algo totalmente diferente.

Resolvi escrever uma carta para vocês a punho, com minha linda letra, pois ela define minha alegria e, com certeza, meu coração. E sei que juntas lembraremos de grandes e inesquecíveis momentos.

Busco em minha memória as melhores recordações de nossa eterna amizade, que a cada dia se transforma em uma rocha.

E como nos conhecemos tão bem! Os sonhos, os medos e até os “contatinhos”. Ah, os “contatinhos” e “segredinhos” eram os melhores, mas eles passaram, não é? E nós estamos intactas, firmes como uma rocha! Amém?

Mas não é esse o motivo da minha carta, eu quero falar que, acima de tudo, sinto muita saudade de todas vocês, e ao mesmo tempo me sinto tão próxima quando conversamos pelo WhatsApp, quando curto as postagens de vocês, que a sensação que tenho é de que eu não apareci na foto, porque eu fui a fotógrafa. Porque o que importa nessa vida é como canalizamos a saudade e também a ausência.

Sinto falta do tempo que viajamos, saímos para as baladinhas dos finais de semanas, dos almoços na casa uma das outras, dos aniversários de surpresa, das inseguranças do futuro, do medo de reprovar nas escolhas da vida, das especializações que faríamos que se encaixassem com as habilidade e aptidões e dos namoros que nos faziam inseguras ou apaixonadas.

O casamento de algumas, que passaram a fazer parte de nossas vidas, também nos ensinou a mudar as nossas rotinas, porque sempre estaremos juntas. E o filhos? Eles já não conseguem mais nos chamar só pelo nome, antes do nosso nome há a palavra tia. Ah, eu adoro!

Sabe “Migas suas loucas”, quero falar que somos amigas, eternamente amigas, e não importa se algumas estão casadas, dedicando a atenção para os filhos e os esposos, outras estão no ápice da “fama profissional”, ou quem sabe se erguendo e começando uma nova história.

A única coisa que sei, amigas, é que nada poderá apagar o que a vida escreveu em nossas jornadas. Sou muito grata pela vida de todas vocês!

Ah! Guardem esta carta! Um dia, quando estivermos velhinhas, quem sabe teremos o privilégio de mostrá-la para os nossos netos e explicar que existem anjos na terra disfarçados, literalmente, de seres humanos, e que podem ser definidos como amigas.

Ah! Quase me esqueço! Em breve teremos o nosso Happy Hour, então, por favor, já se organizem, porque temos muitas histórias para contar! Não me perguntem quando será, muito menos quando escrevi esta carta para vocês ou como eu fiz para todas receberem ao mesmo tempo. Eu sou boa em logística, rs.

Eu fiz questão de não colocar data, sabe por quê? Ela faz parte do hoje, do agora, do presente, quando vocês a lerem, representará a amizade eternizada em nossos corações.

Migas, suas loucas, amo muito vocês!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF / gpointstudio



Deixe seu comentário