4min. de leitura

Complexo de Wendy, a necessidade constante de satisfazer o outro

O Complexo de Wendy é um transtorno que, apesar de não ser reconhecido por manuais de psicodiagnóstico, provoca pensamentos e atitudes muito reais e que requerem um tratamento adequado.

O nome do Complexo baseia-se na história de Wendy, amiga de Peter Pan, que volta sua existência para o cuidado daqueles que estão ao seu redor e assume todas as responsabilidades que Peter Pan não consegue adotar em sua vida.


Esse comportamento, muitas vezes, está enraizado na criação que algumas pessoas recebem, que reforça que o amor é sinônimo de dedicação total a outra pessoa, e que oferecer tudo o que puder para o outro é a verdadeira forma de amar.

Porém, quando nos dedicamos totalmente à vida do outro e nos esquecemos de nossos próprios sonhos e objetivos, nós nos ferimos, pouco a pouco, e nos submetemos à perda de autoestima e, até mesmo, à depressão.

Essa realidade de esforços unilaterais têm um ciclo definido. Por um longo período de tempo, tudo está bem. Nós entendemos o amor como esse cuidado e atenção constante a outra pessoa, e nos sentimos confortáveis com a prática. Nessa fase, ainda não passa por nossa mente que em relacionamentos saudáveis, existe reciprocidade.


Estamos satisfeitos apenas em oferecer amor e felicidade ao outro. Valorizamos a saúde e equilíbrio dos outros, negligenciando o autocuidado.

Essa fase continua até que, com o tempo, começamos a perceber que nossas atitudes altruístas tornaram-se apenas normalidades na vida da outra pessoa, porque ela já se acostumou a ter alguém se sacrificando por ela, em todos os momentos e, muitas vezes, nem mesmo é capaz de agradecer.

Amor é dar e receber

Os relacionamentos saudáveis são uma via de mão dupla, devemos estar dispostos a sair de nossos caminhos por aqueles que sempre estão ao nosso lado.


Se você cresceu aprendendo a se colocar em último lugar e a fazer coisas que, realmente, não deseja, pelo bem da outra pessoa, pode começar a se libertar do Complexo de Wendy substituindo seu padrão de pensamento por outros que condizem mais com a verdadeira realidade do amor.

  • Para amar alguém, você não precisa abandonar os próprios objetivos e planos.
  • Uma relação valiosa é aquela em que ambos fazem a sua parte, dando e recebendo de forma igual.
  • O objetivo de um relacionamento iluminado é juntar forças e trabalhar para o bem comum.
  • Não importa o quanto você ame a outra pessoa, nunca desista de si mesmo por ninguém.

As pessoas que sofrem do Complexo de Wendy temem o abandono mais do que tudo, e para evitar essa realidade, podem tomar medidas drásticas.

Mas não deve ser assim, existem alguns caminhos menos tortuosos e mais disciplinados para seguir:

  • Seja feliz com a própria companhia. Nascemos sozinhos e partiremos da mesma maneira. A perda de alguém não significa o fim de sua vida.
  • Descubra mais sobre quem você realmente é e aprenda a se amar de dentro para fora.
  • Redefina padrões de pensamento prejudiciais e desenvolva sua força.
  • Não invista toda a sua energia em outra pessoa. Aprenda a colocar-se como prioridade, porque você merece todo o seu cuidado e amor.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.