Felicidade

Nova pesquisa diz que estar perto do oceano te torna mais calmo e criativo!

nova pesquisa diz que estar perto do oceano te torna

Os seres humanos sempre foram atraídos para os mares, tanto que construiram navios marítimos, muitos dos quais não eram exatamente seguros, e navegaram no mar, sem saber se iriam encontrar outra margem. Hoje, nós ainda olhar para a água com uma sensação de clareza, calma, criatividade e relaxamento.



Wallace J. Nichols, biólogo marinho, acredita que todo ser humano tem uma “mente azul”, que é “um estado moderadamente meditativo caracterizado pela calma, tranquilidade, unidade e uma sensação de felicidade geral e satisfação com a vida no momento.” Este estado meditativo é acionado quando estamos perto ou mesmo na água.

“Estamos começando a aprender que nossos cérebros são conectados a reagir positivamente à água e que estar perto dela pode acalmar e ligar-nos, aumentar a inovação e visão, e até mesmo curar o que está quebrado,” Nichols escreve em .”

Isto é o que ele tem a dizer sobre o efeito do oceano em nós:


“O som ao nosso redor, do ponto de vista auditivo, é simplificado. Não é calmo, mas o som da água é muito mais simples do que o som de vozes, de música ou o som de uma cidade”, disse Nichols no Huffington Post .” Quando você está na borda da água e olha o horizonte, é visualmente simplificado em relação ao quarto onde está sentado agora, ou uma cidade pela qual está passando, onde você recebe milhões de informações a cada segundo “.

“Nós sabemos que a água – sendo cercada por espaço azul – nos ajuda a relaxar, e sabemos que o exercício é bom para os nossos corpos e cérebros”, diz Nichols. “Se alguém está passando por uma série de problemas cujos exercícios e redução do estresse pode ajudar, a água é uma ótima opção. Encontre uma trilha em um rio, chegue até lá de bicicleta, reme ou nade.”

 

___


Traduzido pela equipe de O Segredo 

Fonte: Higher Perspective

Não temo quem me ataca, mas sim o falso amigo que me abraça

Artigo Anterior

Quem era eu? a vida em perspectiva

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.