6min. de leitura

O Anjo Guardião…

O culto dos Anjos, desenfreadamente difundido nos dias de hoje, surge por todos os lados, especialmente no ‘mundo da web’, onde é difícil encontrar artigos de fonte segura.
Basta fazer uma pesquisa em qualquer site de busca para se constatar as deturpações sobre o tema. Numa amálgama de holismo, ocultismo e esoterismo, os seres angelicais parecem pertencer ao plano das fadas, dos duendes e dos unicórnios – muitas vezes, a sua representação é até desrespeitosa, pois parecem bonequinhos da Walt Disney, foliões e irresponsáveis… Uma série de fantasias rondam a existência divina dos Anjos.
Também já li que os Anjos estão de volta… Esta frase soa um pouco estranha porque eles nunca se foram, ou irão embora, se afastando de nós. Analisando as religiões milenares existentes, como por exemplo, Hinduísmo, Islamismo, Cristianismo, dentre outras, podemos observar a presença destes seres de luz em todas elas, que se apresentam de diferentes formas e com os mais diversos nomes e denominações.


Anjos são os mensageiros, são os emissários de Deus e estão sempre ao nosso lado, mesmo que nunca na vida tenhamos dado a devida atenção.

Penso nesses seres celestiais de puro amor incondicional, como se fossem os nossos “treinadores” da vida, pois sempre estão nos orientando, conduzindo, protegendo e até mesmo incentivando, ou corrompendo e destruindo. Eles sempre atuam em nós segundo a nossa vontade, e nunca interferindo em nosso livre-arbítrio.

Os Anjos são como os nossos pensamentos. Sabemos que existem e que de uma forma ou de outra estão sempre em ação, sem limites e por isso devemos saber selecioná-los e manter alta nossa vibração energética. Não tem um ditado que diz: “somos o que pensamos”, “atraímos o que pensamos”?


Estes seres maravilhosos podem manifestar-se à nossa volta, usando todos os tipos de artifícios necessários em nosso meio físico, para que entendamos os seus “sinais”, eles podem até assumir a figura humana. Eu já me deparei com vários no decorrer de minha vida, e tenho certeza que você também já: quem já não teve na vida uma experiência em que quando já não havia esperança surge alguém que salva a situação ou que trouxe conforto?

Os Anjos acompanham-nos em todos os momentos. É importante que isso fique bem claro. O que denominamos Anjo da Guarda é realmente o nosso Guardião Divino. Porém, ele não interfere no livre arbítrio de cada um. No nosso livre arbítrio está a nossa vontade de querer que ele nos auxilie, ajude e ampare. É a nossa vontade que fará com que o primeiro passo seja dado. Depois? Eles virão até nós. Para isso foram criados por ELE; para serem pontes entre a Terra e o Céu.

Cabe a cada um de nós sentir a sua presença, solicitar o seu auxílio, pedir-lhe que o ampare ou fazer o que precisamos sempre: Ser gratos. A gratidão nos aproxima de toda a abundância divina que está disponibilizada a todos nós: a vida, a saúde, a alegria, o trabalho que edifica, dentre outros aspectos.


Para melhor agir e nos auxiliar, os nossos Guardiões devem saber qual a sua verdadeira razão. Tudo no mundo tem uma razão de ser; do mais ínfimo unicelular à maior criação que a vista humana alcança. Tudo no mundo é, também, ação e reação, concretização e tempo de espera. Todos os atos fazem parte do seu livre arbítrio, levam a reações qualificadas e menos qualificadas.

É por isso que nos auxiliam em nossa intuição (insights), e também nos inspirando na criatividade, no amor incondicional, no desenvolvimento de nossas habilidades. Irradiam sua mais pura luz sobre nós, em nosso Eu Interior para que possamos desempenhar nessa vida nosso verdadeiro papel como seres humanos e de luz, para nós e todos.

Nós, estamos aqui para irradiar nossa luz qualificada, por meio do processo de ensino e aprendizagem, aperfeiçoado os nossos atos, pensamentos, palavras e os exercícios de vida. É aí que estes maravilhosos seres atuam ajudando-nos porque eles são os portadores do amor verdadeiro e, portanto, incondicional, da paz, da humildade, da simplicidade, da pureza e da retidão. Preparam-nos para nos dar as chaves mestras da sabedoria e da justiça, ferramentas essenciais do nosso comportamento neste agora, nas relações com o nosso próximo, na elevação energética e fraterna da Terra.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.