ComportamentoRelacionamentos

Ao longo dos anos, tenho aprendido a evitar discussões sem sentido

ao longo dos

Talvez seja a maturidade, os anos ou até mesmo a renúncia, mas há sempre um momento em que percebemos que há discussões que não valem mais a pena. É então que preferimos optar pelo silêncio que silencia e sorri, mas que entende que é inútil explicar a quem não quer entender.



Discussões, por vezes, são como uma partitura na qual a música está fora de sintonia, o que nem sempre é ouvido e onde todos desejam ter a voz principal. Às vezes, é uma prática cansativa.

“Há discussões que antes de começarem, já são batalhas perdidas. Podem ser os anos ou simplesmente o cansaço, mas há coisas das quais simplesmente não queremos mais falar…”

Grande parte da psicologia e filosofia nos ensinaram certas estratégias ao longo do tempo para superarmos com sucesso em qualquer discussão. Bons argumentos, uso da heurística ou gestão emocional adequada são alguns exemplos disso, mas … e se o que buscamos é não iniciar certas discussões que já tomamos como perdidas desde o início?


Te convidamos a pensar sobre isso.

ao longo dos2


Discussões e discursos que não são mais importantes para nós


Maturidade não depende de idade, mas sim de chegarmos a um estágio pessoal no qual não queremos mais nos iludir, onde nos esforçamos para manter o equilíbrio interior, cuidarmos de nossas palavras, respeitar o que ouvimos e meditar todos os aspectos sobre os quais decidimos nos calar. Só então somos conscientes de quais aspectos merecem o nosso esforço e quais merecem a nossa distância.

É possível, por exemplo, que a nossa relação com um parente próximo tenha sido complexa por alguns anos, e manter uma simples conversa era como cair no abismo do estresse, discussões e maus momentos. Agora, no entanto, tudo isso mudou, e não porque a nossa relação melhorou, mas porque há uma aceitação das nossas diferenças. Optamos por um silêncio que não busca vencer, nem ser vencido, mas respeitado.

Eran Halperin é um psicólogo israelense e especialista em discussões de resolução de conflitos na política, cujas teorias podem ser aplicadas perfeitamente todos os dias. De acordo com o que nos explica, as discussões mais complexas e quentes têm como componente psicológico a “ameaça”, a sensação de que alguém quer prejudicar nossos princípios ou essências.

ao longo dos3


Amadurecer é também dispor de uma confiança interna adequada para acreditar que certas pessoas e seus argumentos não são mais uma ameaça para nós. Quem antes nos irritava com suas palavras, já não nos assusta ou nos irrita. O respeito, a aceitação do outro e a autoestima que nos salvaguarda são os nossos melhores aliados.


A arte de discutir com inteligência

Nós já sabemos que há discussões pelas quais não vamos perder nossa calma e nossas energias. No entanto, também entendemos que a vida é negociando quase todos os dias para coexistirmos em harmonia, mantermos essa relação emocional para alcançarmos os objetivos do nosso trabalho, e até mesmo chegarmos a acordos com os nossos próprios filhos. As discussões não são, portanto, isentas em qualquer uma dessas áreas.


“Aprender a ouvir é natural, mas saber escutar é vital.”

A arte de discutir de formas inteligentes e sem efeitos colaterais, requer não apenas uma estratégia inteligente, mas a gerência emocional adequada que todos devem ser capazes de aplicar em seus ambientes mais íntimos. Te convidamos a considerar estas chaves simples.

ao longo dos4

Uma das primeiras coisas que devemos considerar é que as discussões não necessariamente acabam com um vencedor, a arte de discutir com eficácia requer sutil sabedoria, permitir que ambas as partes cheguem a uma opinião comum, um entendimento. Algo que só pode ser obtido da seguinte forma:


  • Ouvir não é o mesmo que escutar. Nenhum diálogo será eficaz se não formos capazes de aplicar uma “escuta” empática.
  • A poderosa capacidade de compreender a perspectiva da outra pessoa. É algo que requer um grande esforço e vontade própria, mas compreender a mensagem e a visão particular de quem nós enfrentamos é essencial.
  • Devemos evitar ficar na defensiva. Aqui entraria mais uma vez a ideia proposta por Eran Halperin: no momento em que nos sentimos ameaçados a discussão fica agressivos, e aparecem os muros pessoais de cada um. O entendimento nunca poderá acontecer.

  • É essencial para implantar uma gestão adequada das nossas emoções. Devemos controlar acima de tudo, inimigos como raiva ou fúria. Eles são bombas-relógio que gostam de estar presentes em muitas discussões.
  • Confiança. É importante confiar que, eventualmente, vamos nos entender. Para fazer isso, é necessário ser respeitoso, usar termos como “Eu entendo”, “Eu sei que isso é verdade”, “É possível” … Todas estas frases são portas para a compreensão.

As discussões que valem a pena são aquelas que nos permitem chegar a acordos de coexistir em equilíbrio e felicidade.


___

Traduzido pela equipe de O SegredoFonte: La Mente es Maravillosa


20 das mais sábias citações de todos os tempos

Artigo Anterior

Como estimular nossos chakras através dos 5 sentidos

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.