Desenvolvimento PessoalDicasVida Plena

Descubra com esses 5 sinais se você é um pau mandado e como corrigir isso

Você sempre está criando uma forma de dizer não. Está obcecado sobre o que os outros pensam ao seu respeito e está fazendo algo para que não gostem de você. Vive sua vida com base nas opiniões alheias porque morre de medo de desapontar as pessoas. Será que alguma dessas coisas te soa familiar?



Se sim, você provavelmente é uma pessoa pau mandada (capacho) crônica. Como seres sociais que somos é de nossa natureza tentar se dar bem com as pessoas, nossa sobrevivência e sucesso dependem disso, mas no entanto há uma linha tênue entre o comportamento social saudável e a experiência de esgotamento emocional causado por essa acomodação. Além de se esgotar emocionalmente, pode acabar comprometendo seus princípios e valores, a fim de que te aceitem. Como você sempre está disposto a ajudar os outros a conseguirem o que querem, acaba deixando de lado sua própria saúde e bem-estar. Temos a seguir cinco características de pessoas que se veem nessa situação e dicas de como melhorar isso.

1. Você é incapaz de dizer não

Você acha dolorosamente difícil recusar um pedido de algum familiar, amigo ou até mesmo colega? Na maioria das vezes até quer dizer não, mas em vez disso sempre diz sim. Antes que perceba você já é taxado como aquele a quem recorrer quando precisam de algo, mesmo supérfluo e fácil de fazer. Considerado até um herói para alguns, mas no seu interior esta sofrendo, pois você até quer ajudar as pessoas às vezes, mas também sabe que esta se esgotando com cada sim falado. Teme que possa perder suas amizades e boa reputação negando à esses pedidos. Afinal, a última coisa que você quer é ser chamado de egoísta.


Solução: Em primeiro lugar, perceba que a sua capacidade de cuidar dos outros e a de cuidar de si mesmo não são coisas distintas. Na verdade, são intimamente relacionadas. Em segundo lugar, deve entender que você não é responsável pela felicidade das pessoas que o cercam. Comece a praticar com pequenos pedidos, recuse-os gentilmente e sem desculpas.


2.Você evita tomar decisões ou compartilhar suas opiniões

Você tem dificuldade em expressar suas opiniões e sentimentos quando está em grupo ou até mesmo para amigos mais próximos? Permite que outras pessoas tomem decisões por você? Esse comportamento é muito prejudicial a você mesmo, porque deixando que outros expressem opiniões e tomem decisões por você faz com que sua voz seja silenciada.


Solução: Lembre-se que você pode discordar de algo sem ser desagradável. As pessoas podem ter opiniões divergentes e ainda sim tratar uns aos outros com respeito e bondade. Portanto, dê voz a seus pensamentos, preocupações e necessidades. Mesmo sendo voto vencido, trate os outros com respeito que irão valorizar suas opiniões e escolhas.


3. Sente-se destruído quando descobre que alguém não gosta de você

Parece verdade supor que se você se esforçar para agradar a todos, então logo todos gostarão de você, mas isso não é nenhuma verdade. Algumas pessoas não gostam de você simplesmente por causa de quem você é, ou por razões que fogem do seu controle. Você tem noção disso, mas não consegue parar de se desgastar quando essas situações acontecem.


Solução: Examine cuidadosamente o seu desejo de ser apreciado por todos, será que isto não se originou na sua infância quando tentava ganhar o afeto dos seus familiares ou amigos de escola? Medite, faça uma reflexão, peça aconselhamentos para ajudar a perder essa necessidade que foi gerada no passado. Como seres sociais precisamos ser amados e aceitos, mas não por todos. Decida quem realmente vale a pena esse esforço.


 4. Fica ressentido com os outros sem ter certeza do motivo

Isso geralmente acontece quando nós suprimos nossos sentimentos e necessidades em longo prazo. Você sente uma raiva inexplicável do seu amigo, parceiro ou chefe? A raiva é o estado subconsciente que serve como um alarme indicativo que você esta negligenciando a si mesmo. Não ignore esse indício.


Solução: Enfrente a verdade sobre o que está acontecendo na sua vida. Se você está se sentindo sobrecarregado ou aproveitado, reconheça esses sentimentos. Encontre tempo para cuidar de si mesmo e fazer disso uma prioridade.


 5. Você não tem consciência de quão longe está disposto a ir

Este é um sinal certo de que você não tem noção dos seus limites. Evita ter racionalidade sobre isso, pois acredita que o limitará em ter um espírito generoso. Mas isso simplesmente permite que as pessoas tenham mais conhecimento sobre até onde podem se intrometer na sua vida. Quando isso não acontece os pedidos podem se tornar cada vez mais irracionais e refletirão em você de forma com que passe a ter um comportamento passivo-agressivo, choro sem motivo aparente, que fique ansioso ou com sentimentos depressivos.


Solução: Esteja disposto a admitir que o seu tempo e energia são limitados, não porque você é egoísta, mas porque realmente é verdade e todos nós somos assim. Os limites são simplesmente um reconhecimento de que somos humanos. Não tenha medo de definí-los e aplicá-los. Leva um tempo para você e as outras pessoas se acostumarem com isso, mas experimentando uma maior sensação de bem estar as pessoas verão que está bem.

 

Seja mais generoso consigo mesmo

Você pode ser generoso sem ser usado como um capacho. Pode ser gentil sem ser um bajulador. Pode ser bem apreciado sem precisar vender sua alma. Não permita que seus medos e inseguranças o transformem em uma pessoa puxa saco. Ao invés disso agrade quem realmente importa na sua vida: você mesmo. Porque quando passar a cuida de si mesmo consegue cuidar dos outros em abundância e bem estar, passa a fazer isso não por medo de perder a afeição das pessoas, mas simplesmente porque quer. Passa a experimentar a verdadeira liberdade. Portanto, decida hoje em dar a si próprio o mesmo amor que oferece aos outros. Esta é uma decisão que você jamais irá se arrepender.


 

___

Traduzido pela equipe de O Segredo

Fonte: Life Hack


9 sinais de que você precisa pedir demissão!

Artigo Anterior

Três etapas simples para fortalecer o amor

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.