5min. de leitura

Levar a própria bandeja até o balcão, depois de comer, não é favor, é educação

Afinal, devemos ou não levar a bandeja até o balcão?



Um assunto que sempre está em alta e gera muita polêmica é sobre depositar bandejas nos balcões de shoppings e locais com praça de alimentação. Para muitas pessoas, quando essa devolução é praticada, estão fazendo caridade.

Elas argumentam que existem funcionários contratados exatamente para recolher as bandejas e manter as mesas limpas, por isso não é sua obrigação descartar embalagens e resíduos de alimentos nos balcões espalhados nas praças de alimentação. Além disso, afirmam que, ao não descartá-los corretamente, estão ajudando os funcionários a manter o emprego, porque sem sujeira eles não seriam necessários.

Por outro lado, há os defensores de que essa devolução seja feita por nós, porque não dá trabalho nenhum e ainda facilita o trabalho dessas pessoas, deixando as mesas disponíveis com mais praticidade.


Mas, afinal, quem está certo?

É claro que cada um tem a sua opinião, mas precisamos analisar um fator muito importante: a educação. As pessoas que optam por não levar suas bandejas costumam justificar seu comportamento de maneira muito prepotente e egoísta, ainda que não sejam capazes de perceber isso. Na maioria das vezes, parecem não enxergar que os funcionários não estão ali para servi-las, mas para manter a organização da praça de alimentação.

Acabam se recusando a fazer a sua parte, porque não acham justo ter esse trabalho, sendo que existem pessoas que deveriam, por obrigação, fazer isso.

Quando decidem levar as bandejas, acreditam que estão fazendo um favor e que isso é algo pelo qual os funcionários deveriam agradecer.


No entanto, esses funcionários possuem várias funções, como esvaziar a lixeira, recolher o lixo e limpar as mesas ou mesmo o chão. Além disso, também podem ajudar nas cozinhas de fast food, em momentos de pico, conforme explicado em matéria do G1.

Depositar os próprios resíduos num balcão é menos sobre a função dos funcionários da praça e muito mais sobre o próprio senso de educação e empatia. Os balcões e lixeiras estão espalhados por todos os cantos da praça, não dá trabalho nenhum e não atrapalha a rotina de ninguém depositar neles o próprio lixo.

Além disso, facilita para os funcionários que, muitas vezes, estão envolvidos em outras tarefas e demoram mais para liberar a mesa para outras pessoas usarem.

Levar a própria bandeja até o balcão, depois de comer, não é favor, porque, sim, existem pessoas que podem fazer esse trabalho, mas é manifestação de boa educação, porque, ao fazê-lo, você demonstra que aprendeu valores como empatia, respeito e consideração, e que sabe que alguns segundos do seu tempo podem ajudar a poupar muitos minutos do tempo de outra pessoa que já está muito ocupada.

Esse gesto vai muito além de não querer fazer o trabalho alheio, mas conservar ensinamentos que aprendeu em casa e fazer a sua parte.

Pense nisso e perceba como uma atitude como essa pode ajudar a construir uma sociedade mais bem educada e preocupada com o próximo. Empatia e educação nunca prejudicam ninguém.

Compartilhe este texto em suas redes sociais!

 

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos. Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: Sumetee Theesungnern/123RF Imagens.

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.