3min. de leitura

Não se sabote! Dentro de você estão todos os meios para alcançar a felicidade!

Podemos descrever a autossabotagem como uma combinação de sentimentos e pensamentos negativos, acompanhados de comportamentos autodestrutivos. O indivíduo, de forma consciente, quer conquistar ou fazer algo, mas de forma inconsciente tem atitudes que o levam ao lado oposto da sua busca.


O medo de arriscar e nos comprometer em alguns setores das nossas vidas contribui para a procrastinação dos nossos objetivos e impede o alcance dos nossos sonhos.

Como você reage às dificuldades que a vida lhe impõe? Reclamando de tudo, achando-se injustiçado toda vez que algo dá errado?  A atitude que você toma como “não fazer nada” é relativamente proporcional ao sofrimento.

Quem muito reclama muito sofre.

A pessoa sabe quando se sabota?

Na maioria das vezes, “não”. Nem sempre a pessoa se dá conta do que está fazendo contra ela mesma, geralmente culpa o destino por tudo que acontece.


O autossabotador se relaciona com situações passadas e negativas, impossibilitando a si mesmo de tomar algumas atitudes.

Pode acontecer de sentimentos como raiva, tristeza, frustração, ressentimento, culpa etc., contribuir para a autossabotagem.

Muitas pessoas resistem ao que é novo e permanecem com os comportamentos antigos, mesmo que tragam tristeza.

As crenças negativas costumam, nessa hora, assumir o controle e limitar a sua liberdade para escolher o que é bom, pois dominam o comportamento.


Às vezes, a pessoa repete o mesmo comportamento, velho conhecido, para ficar aliviado, mesmo sabendo que é negativo. Repete a forma errada julgando ser a atitude certa a ser tomada e, neste caso, a justificativa é a resposta pronta para evitar a mudança.

Estar em coerência para crescer sempre é possível, mas para isso a pessoa precisa perceber o que está acontecendo, e que a situação é insustentável.

Dentro de si estão os meios necessários para o seu próprio melhoramento.

O problema, a dificuldade, devem fazê-lo crescer e se desenvolver. Para melhorar, é preciso uma palavra-chave: “aprender ”. Aprender a ser diferente, ter uma visão aberta às possibilidades. Querer aprender é essencial.

Ficar pelos cantos reclamando não vai adiantar, isso só mantém o problema. Se você olhar para trás verá que muitas pessoas gostariam de estar no seu lugar.

Não importa quais sejam suas crenças limitantes, não se sabote!  É só pensar no que já conseguiu superar e, a partir disso, acreditar na possibilidade de ser feliz.

Aproveite para deixar seu comentário. Ele é muito importante para mim.


Direitos autorais da imagem de capa: wallhere.com/es/wa32487





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.