5min. de leitura

O poder do perdão: perdoar é dizer sim para você!

Você tem facilidade ou dificuldade em perdoar? Quando falo em perdoar, eu me refiro ao fato de você conseguir abrir mão, deixar ir a mágoa e a dor a qual se prende quando algo acontece e lhe fere emocionalmente, psicologicamente e/ou fisicamente.

Quando um limite seu é ultrapassado por outra pessoa e ela invade fronteiras que você não desejava que fossem invadidas vem a dor.


Comumente escuto no consultório casos onde as pessoas, em uma situação de briga ou discussão, ao se sentirem acusadas ou invadidas, por exemplo, reagem pontualmente colocando o “dedo na ferida” da pessoa com quem estavam discutindo.

Creio que você, da mesma forma que eu, já esteve dos dois lados nesse cenário. Certamente, nenhum desses lados é bom. Contudo, essa vivência pode ser uma parte da nossa jornada de desenvolvimento. Isso porque não há uma regra para repetirmos comportamentos que não são produtivos, podemos mudar e nos aproximarmos cada vez mais da vida que desejamos viver.

Sendo assim, podemos aprender a agir de formas diferentes e podemos aprender a perdoar.

Há anos sou apaixonada pela frase de Caetano Veloso que diz “cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é”. Essa frase é tão real que somente você sabe realmente quais são as suas dores e as suas delícias, somente você sabe como é sentir cada fato/ato que o magoou.


Empaticamente outra pessoa pode ter sentimentos em relação a sua vivência, mas o significado de suas experiências e pensamentos é algo seu.

Atos de deslealdade, desonestidade, traições, grosserias, intromissões, descasos, para citar algumas das situações que geram mágoas, são encarados de diferentes formas por diferentes pessoas. Logo, a sua dor tem o seu valor. Ao mesmo tempo que a sua dor tem o seu valor, você não precisa ser um prisioneiro junto a ela e junto à pessoa que lhe causou essa dor.

O que eu descobri, sentindo na minha pele, foi que somente me libertei de algumas dores e desconfortos quando aprendi a perdoar. 

Perdoar não significa esquecer o que lhe fizeram, como as coisas aconteceram ou a intenção do outro. Perdoar significa, sim, a escolha, sua escolha de aceitar o que lhe aconteceu e decidir que ficar preso a esse acontecimento não é o seu lugar. Dessa forma, você se liberta.


É mais fácil se libertar de uma dor ou de uma mágoa quando seu foco é que tudo aquilo que você viveu pode ser um aprendizado. Quando você consegue ressignificar algo difícil pode tornar esse fato potencializador dentro do que você deseja.

Vale perceber também que dentro da necessidade de perdão e libertação, muitas vezes precisamos perdoar o que o outro nos fez, muitas vezes precisamos perdoar aquilo que fizemos ao outro e em outras precisamos nos perdoar por aquilo que fizemos a nós mesmos.

Você já pensou qual desses perdões é mais difícil para você? Qual deles o prende mais a um ou alguns momentos difíceis que você revisita frequentemente revivendo dores que parecem parte do seu presente?

Perdoar é dizer sim para você! Carregar dores é sobrecarregar aquela mochila pesada que vai nas suas costas, diariamente, sem você se dar conta de que a carrega para tudo o que faz e que isso afeta sua postura, seu trabalho, suas relações e sua vida como um todo.

Nós sempre podemos mais e merecemos mais ao lutarmos por tudo aquilo que desejamos e que não prejudica ninguém. Perdoe. Mas se perdoar ainda for difícil, busque esse aprendizado e torne-se mais leve.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: dolgachov / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.