AtitudeLuiz GasparettoMensagem de Reflexão

O que você busca na vida?

Seja lá o que for, você se busca. Poucas pessoas se dão conta de que estão se procurando. Temos a imperiosa necessidade de nos realizarmos, de nos sentirmos preenchidos de nós mesmos. Queremos ficar cheios de nós.



Para tal, necessitamos de nosso apoio e de nossa aceitação. Temos que usar toda a nossa auto atenção, nosso auto respeito e confiarmos integralmente em nós mesmos.

Seria simples, se não fosse a mania que temos de nos pendurar nos outros. Nascemos dependentes e crescemos nos recusando a nos tornarmos independentes. Queremos sempre usar as capacidades dos outros, queremos a consideração das pessoas recusando a usar as nossas: estas nós só usamos para os outros.

Espelho3


Queremos o apoio daqueles que estão à nossa volta e recusamos nosso próprio apoio. Pagamos caro para ter “alguém” para nós, enquanto nos rejeitamos para ser como esta pessoa quer que sejamos. Somos prisioneiros de obrigações para que o mundo nos aplauda e nos crucificamos para que os outros nos aplaudam, enquanto nos recusamos a nos reconhecer como pessoas maravilhosas. Queremos ser especiais para nossos amigos enquanto nos tornamos escravos das expectativas, fazendo nossas míseras existências vazias e insatisfeitas.

O nome disso é egoísmo.

Quem disse que egoísta é alguém que só faz o que quer está muito enganado. Egoísta é aquele que faz tudo para os outros na esperança de que eles cuidem de suas carências. Qualquer carência é autoabandono. Só somos impotentes quando somos pretensiosos, e só somos pretensiosos quando estamos cegos aos nossos limites e necessidades e queremos bancar os gostosões para explorar os aplausos e favores dos outros. Acabamos por nos mimar e nos tornamos fracos e derrotados.

Buscar o apoio nas pessoas nos liquida. Esperar aprovação da torcida empata nossa vida. Contar com o amor dos outros nos torna mendigos de afeto. Olhar-se com os olhos dos outros cria sempre uma falsa autoimagem e uma baixa autoestima. Querer agradar sempre faz de nós uns chatos. Esperar valorização das pessoas nos deixa à margem da vida. E, finalmente, mordomia atrofia nossos potenciais.


A auto responsabilidade nos torna independentes e capazes de nos realizar. Você, na verdade, só precisa da sua ajuda e nada mais.

Vá em frente e conte apenas com você mesmo.

 

Luiz Gasparetto


E se hoje fosse o último dia de sua vida?

Artigo Anterior

Você pode curar a sua vida

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.