Animais

Padre chuta cãozinho de rua que entrou na igreja durante missa: “Aqui não é curral”

Foto: TikTok.
capa Padre chuta caozinho de rua que entrou na igreja durante missa Aqui nao e curral

O momento foi compartilhado nas redes sociais e gerou indignação. Entenda!

Padres, pastores e outros líderes cristãos são vistos como exemplos de boa conduta, caráter e de obediência aos mandamentos de Deus, por meio da Bíblia, e estão numa posição de “professores”, conduzindo os fiéis pelo caminho da fé, felicidade e prosperidade. Sua vida e palavras são instruções poderosas e seguidas por milhões de pessoas.

Quando dão bons exemplos, são respeitados e admirados até por quem não partilha das suas crenças, mas quando agem de forma violenta, abusiva e duvidosa, mancham a própria imagem, especialmente perante os fiéis.

Um padre do Peru com certeza não será visto da mesma maneira depois de um ato maldoso durante uma missa. A usuária do TikTok, Lii Yescu, fez uma publicação mostrando o que havia acontecido durante a missa.

De acordo com informações do portal local El Popular, a jovem estava numa igreja católica em uma pequena cidade de Yungay, em Áncash. A missa transcorria normalmente, até que surgiu um cãozinho sem teto, e o padre teve uma reação nada amigável. Quando o animal se aproximou dele, o sacerdote o chutou com força para afastá-lo.

A rede social acabou deletando a postagem de Lii, mas não antes de o vídeo atingir um grande número de pessoas, indignando cristãos e não cristãos nas redes sociais, que são contra a violência a animais.

Segundo a jovem, alguns fiéis repreenderam o padre por agir dessa forma, e ele justificou sua atitude usando um fragmento da Bíblia. Para ele, a igreja não é lugar para abrigar animais, por isso não hesitou em chutar o cãozinho para fora. “Como Jesus disse, ‘Minha casa é casa de oração’, e não curral”, respondeu o padre.

Assista à cena abaixo:

Nos comentários da publicação, vários internautas deixaram recados de repúdio à atitude do homem, que deveria ser visto como um exemplo para os católicos, mas estaria seguindo um caminho oposto.

Alguns comentaram que em nenhum momento o padre deveria se sentir confiante com simplesmente chutar um cachorro de rua pelo simples fato de ele ter entrado na igreja em busca de refúgio. “Jesus nunca teria prejudicado qualquer ser na terra. Ruim, muito ruim da parte desse cara”, escreveu uma pessoa.

Para várias, o homem não merece ocupar essa posição tão relevante na Igreja, porque se não pode amar os animais, não carrega a bondade necessária para instruir o povo na fé cristã.

De acordo com Gênesis 1,25, no quinto dia da criação, Deus fez os animais selvagens, os animais domésticos e todos os répteis do campo, e eles também são filhos de Deus, é entendido que eles não podem ser maltratados dentro da Sua casa.

Não há informações posteriores sobre o padre ter recebido repreensão ou punição por parte da Igreja, mas com certeza ele ganhou a antipatia de muitos fiéis, e não verá o templo de Yungay lotado tão cedo.

Apesar de esse caso ser negativo, certamente não representa todos os líderes religiosos. Já publicamos por aqui o caso do padre João Paulo, de Gravatá (PE), que resgata cães de rua e os leva às missas sob seu comando, na Paróquia de Santana, para que possam ser adotados pelos fiéis.

Seu lindo trabalho ficou tão conhecido, que o sacerdote foi convidado para participar de uma série da Netflix chamada “Apenas cães”, sobre o amor aos animais e o cuidado com eles.


Não hesite em denunciar atos de violência contra animais. As denúncias podem ser feitas pelo número 190, em casos de necessidade imediata ou socorro rápido, e diretamente ao Ministério Público, pelo site do MP ou suas ouvidorias estaduais. Ainda é possível registrar um boletim de ocorrência em qualquer delegacia de polícia, inclusive eletronicamente, em alguns estados.