7min. de leitura

7 dicas dos monges tibetanos para controlar a mente durante a meditação

Meditação hoje em dia é um diamante preciosíssimo para quem busca evolução e autoconhecimento.

Sabe aqueles pensamentos totalmente aleatórios, que insistem em aparecer na sua cabeça bem na hora que você vai começar a meditação e atrapalham por completo sua tentativa de ser uma pessoa mais zen?


Pois saiba que isso não acontece só com você.

Os pensamentos, a mente racional insiste em atrapalhar a nossa meditação.

Mas, não se preocupe, para tudo existe uma solução na vida.


Neste texto vou dividir com você algumas técnicas efetivas que aprendi com monges tibetanos, através de leituras, palestras e cursos, ao longo dessa batalha contra a mente.

Antes de começar a meditação, é bom você preparar o ambiente, diminuir as luzes, acender uma vela para criar uma energia mais acolhedora e harmônica, acender um incenso ou uma essência de sua preferência.

Conecte-se consigo mesmo, comece alongando o corpo, observando como está sua respiração, seus batimentos cardíacos, quais suas emoções no momento, preste atenção no ambiente que você está, quais barulhos você ouve, etc. Depois do “terreno preparado”, vamos para batalha contra a mente:

Dica 1 – Pranayamas

Escolha uma postura cômoda e comece a trabalhar sua respiração com inspirações e expirações lentas e pausadas, antes de iniciar a meditação.


(Os Pranayamas são fortes aliados para esta preparação. Basicamente Pranayamas consiste em respirações profundas e pausadas o que ajudam a acalmar e tranquilizar a mente e o corpo.)


Dica 2 – Música agradável

Para se conectar ainda mais com a prática de meditação você pode preparar o ambiente com uma música agradável. Prefira músicas calmas, com sons da natureza, canto dos pássaros, música clássica ou ritos tibetanos. Isso facilitará e o trará para o momento presente, quando a mente quiser começar a divagar.

Basta você perceber que está “viajando” e voltar sua atenção para música que está tocando.


Dica 3 – Mantras

Mantras são combinações de palavras que devem ser repetidas seguidamente. Eles ajudam a potencializar sua prática meditativa e ainda ajudam a controlar os pensamentos acelerados.

Você pode escolher entre os mantras hindus, budistas ou até mesmo sua oração preferida.

Existe uma infinidade de mantras, basta encontrar qual você gosta mais.

Geralmente uso o mantra Gate Gate Paragate Parasangate Bodhi Svaha.

Este Mantra também conhecido como Mantra do coração ajuda a calar a mente.


Dica 4 – Meditação guiada

Se você está iniciando agora na meditação, uma boa opção são as meditações guiadas.

As meditações guiadas ajudam a orientar o passo a passo, desde o relaxamento, respiração, concentração, mantras e orientação, durante toda prática.

É uma ótima opção para todos, desta forma você pode dar um rumo para sua meditação.

A mente fica menos agitada quando está sob um comando.


Dica 5 – O presente é seu melhor amigo

“Aceite com agrado suas atitudes desagradáveis…”

Quem me disse isso foi um sábio mestre, que me ensinou os primeiros passos da meditação.

Ele disse ainda:

“Quando insistir em aparecer algum pensamento que não lhe agrade, tente compreendê-lo, analise os fatos na terceira pessoa como se aquela história não fosse sua, mas sim de um amigo. Desta forma, fica mais fácil analisar o que aconteceu, de forma coerente e racional, sem envolver as suas próprias emoções”.

Este mestre disse estas sábias palavras porque, muitas vezes, na meditação, nós nos perdemos no tempo e nos apegamos a fatos passados, perdendo o “fio da meada”.

Não se apegue ao passado, nem se preocupe com o futuro.

Os pensamentos relacionados aos tempos são os que mais atormentam nossa mente durante a meditação.

Estamos sempre nos lembrando de histórias e fatos que aconteceram ou estamos projetando aquilo que temos a fazer logo após a meditação ou daqui a um ano. Se você analisar, nenhum desses tempos é real. O único tempo que realmente existe é O PRESENTE / O AGORA.

É importante analisar e compreender as ações passadas, o problema é que, geralmente, nós nos identificamos com as emoções daquele fato e, literalmente, “viajamos no passado”.

Por isso, toda vez que “os pensamentos de tempos” insistirem em atrapalhar, repita a seguinte frase:

“Não existe passado que se foi, nem futuro que virá, somente o presente do agora é real”.


Dica 6 – Mudra Jnana

Este mudra ajuda na concentração, durante a prática de meditação. Basta juntar o dedo indicador com o dedo polegar de ambas as mãos e descansá-las sobre as pernas.

Você pode seguir com esta postura somente no início da meditação ou se for cômodo para você, pode manter durante toda a prática. É impressionante o poder deste simples mudra, vale a pena tentar.


Dica 7 – Desligar e começar do zero

Sabe quando você está usando o computador e ele fica lento para carregar os arquivos, travando a todo momento?

Geralmente, quando acontece isso, desligamos o computador e começando tudo de novo, certo?

Então, basicamente é isso que você vai fazer com sua mente na meditação.

Se depois de todas as dicas acima, mesmo assim você sentir dificuldades para se concentrar, respire fundo, ore por paciência e comece tudo de novo, desde o relaxamento.

Lembre-se que meditar é exercitar a paciência. Por isso, é necessário muita persistência e paciência consigo mesmo. Uma vez que você ultrapassar esta barreira, na próxima prática você já saberá como lidar com sua mente.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: pramotephotostock / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.