5min. de leitura

“A mulher de 50 anos de hoje é a antiga mulher de 30”, diz Cláudia Raia em entrevista

Se você é uma pessoa que adora assistir a novelas e acompanhar a vida dos famosos, com certeza está muito familiarizado com Cláudia Raia.


A atriz, cantora e dançarina, de 52 anos, está sempre presente na mídia porque, além de uma grande profissional, é um exemplo para muitas mulheres das antigas e novas gerações por sua vida bem-sucedida, força, talento, saúde e poder.

Casada e mãe de dois filhos, Cláudia é uma mulher de alma jovem e muito sincera, que consegue conquistar a admiração tanto daqueles que a acompanham há muitos anos quanto da nova geração, que enxerga nela um exemplo muito saudável de maturidade.

Indicada e vencedora de muitos prêmios em sua carreira de atriz, Cláudia demonstra ser uma muito consciente do papel das mulheres na sociedade. A atriz recentemente concedeu uma entrevista muito interessante à Revista Quem, falando abertamente sobre temas importantes, como a mulher na sociedade, lições aprendidas em relacionamentos e liberdade.


Reproduzimos abaixo alguns trechos da entrevista que contém mensagens muito interessantes e que servem como temas para reflexão.

Sobre o papel da mulher na sociedade, do ponto de vista econômico, Cláudia disse:

“Eu diria que os 50 são os novos 30. O Brasil ainda não viu o potencial dessa mulher de 50, que é a grande consumidora, com a vida profissional, na maioria das vezes, encaminhada ou bem-sucedida. Brasileiro ainda acha que é a menina dos 20 que tem o poder de compra, e não é. A Jane Fonda é garota-propaganda da Dior; a Isabella Rossellini, da Lancôme. Mulheres maduras são capas das grandes revistas lá fora, aqui é como se depois do 30 você caísse em um buraco negro onde não existe no mercado e aí passasse a ser a Fernandona (Fernanda Montenegro) e ressurgisse aos 80.″


Quando o assunto mudou para os seus relacionamentos românticos anteriores e o que aprendeu como eles, Cláudia fez revelações interessantes:

“Quando jovem, fiz muita força na vida para agradar aos meus companheiros no relacionamento. A gente abre concessão, faz coisas de que não gosta para agradar ao outro, e isso faz parte da relação, mas, nesta idade, tudo fica muito mais claro e muito mais verdadeiro. E você não quer mais abrir tantas concessões porque, às vezes, elas te mutilam e te fazem mal, porque aquele companheiro também não interessa.”

Questionada sobre o que mais marcou a sua vida nos anos 1990, a artista falou sobre a tão desejada liberdade:

Liberdade é a primeira palavra que me vem. Liberdade de expressão, liberdade do que se diz, do que do que se pensa, do que se veste, do que se quer ser. A gente está numa época muito chata, em que todo mundo te julga. Todo mundo bota o dedo na sua cara dizendo o que é que você tem que fazer. Ficou muito chato você ter que o tempo todo estar se desculpando ou estar tendo que entrar em um formato que alguém acha que está certo ou que é politicamente correto. É muito chato. Meus filhos, às vezes, falam: ‘Mãe, como é que você postou esse vídeo em que está com bobes no cabelo?’ E eu: ‘E daí, eu sou assim, eu gosto.’ Eles ficam impressionados com a minha liberdade mesmo. Liberdade, sabe.

Essa entrevista mostrou que Cláudia possui muito mais do que talento artístico, ela é dona de valores admiráveis e sabe valorizar não apenas a si mesma, mas todas as mulheres e o seu valor na sociedade. Um grande exemplo de artista que segue caminhos positivos e inspiradores.

Se você é um fã de Cláudia, deixe abaixo o seu comentário e compartilhe o texto com outros admiradores da artista em suas redes sociais!

 

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos. Direitos autorais da imagem de capa: reprodução/@tatobelline.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.