4min. de leitura

Adotar um gato prolonga a vida: eles combatem a depressão e fazem bem ao coração!

Você já tem um gato em sua vida? Se não, precisa saber o que está perdendo! Além de serem companheiros carinhosos, simpáticos e trazerem muitas boas energias para o seu lar, os gatos também podem prolongar a vida de seus donos!


A Fundação Iseni e o Centro Cuore Malpensa relizaram uma campanha para que seus pacientes cardiopatas adotassem um cão, para que experimentassem a melhora de vida que um animal pode trazer aos seus donos, e se surpreenderam ao descobrir que a presença de um gato em casa também promove os mesmos benefícios aos donos e algumas coisas a mais.

Os gatos fornecem um grande reforço nas vidas dos donos especialmente quando que se trata de transtornos de estresse, depressão e também de ansiedade.

Andrea Macchi, professora e diretora do Centro do Coração e dos Istituti di Ricovero e Cura Gruppo Iseni Sanità di Lonate Pozzolo, diz o seguinte sobre a relação entre gato e dono:

“O contato com pelo de gato produz oxitocina, o hormônio felicidade. Ao contrário do cão, a dificuldade do gato para confiar e contar com o ser humano estimula nesse último o autocontrole e um esforço mais prolongado para se relacionar com o filhote.


O contato com o pelo do gato também é agradável e relaxante, tem um efeito positivo sobre a pressão sanguínea e sobre os batimentos cardíacos. Ronronar é uma resposta imediata da atenção dada ao animal e relaxam naturalmente também o paciente, que tem enormes benefícios a nível cardiovascular, prolongando e melhorando a vida humana.”

A iniciativa de adoção de gatos foi feita de maneira semelhante à adoção de cães: os grupos realizaram parcerias com abrigos locais e incentivaram seus pacientes cardiopatas a adotarem um gato, e aqueles que o fizeram também foram agraciados com uma nova amizade e uma melhora na qualidade de vida.

A adoção é importante em dois aspectos: “primeiro, é claro, prolonga a vida do doente e depois, dá uma casa para gatos abandonados, que terão agora uma família”, diz Andrea Macchi, que, para dar o exemplo aos seus pacientes, logo adotou um gatinho.


Essa é uma grande notícia! É muito saber que além de muito amor, os gatos também podem nos oferecer uma grande melhora na saúde!

Mas é claro que não são necessárias doenças cardiovasculares para adotar um gato. Com alguma condição ou não, você com certeza será uma pessoa mais feliz quanto tiver um gatinho para chamar de seu.

Então, está esperando o que para adotar o seu?


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: Aleksandr Korolev / 123RF Imagens.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.