Como deixar ir um amor platônico…

Amor platônico – Como deixar ir?

Às vezes apaixonamo-nos por alguém e… não é a pessoa certa. Não estou a dizer que existam pessoas certas ou erradas, mas existem sim aquelas que condizem com aquilo que realmente queremos – Felicidade, carinho, paz, confiança…



Escolhemos um determinado tipo de relacionamento, mesmo sem ter sido de maneira consciente. Emitimos o pedido para o Universo como resultado de todas as situações que vivemos, que nos levaram a escolher as características do relacionamento que nos faz mais felizes.

Vivemos situações contrastantes, ou seja, acontecimentos que reforçaram e redefiniram aquilo que queremos no nosso relacionamento. Quer tenham sido durante um relacionamento passado, ou durante a vida de solteiro(a).

Por causa desses momentos, criámos aquilo que preferimos, e agora a única coisa a fazer é permitir que flua.


Mas por vezes parece muito difícil, porque há um certo alguém a “puxar-nos” para trás: a pessoa que não podemos ter, o chamado amor platônico.

Resignamo-nos com o fato de que não vai dar com aquela pessoa, mas mesmo assim algo faz-nos sempre duvidar. Temos carinho por aquele alguém especial, porque vivemos momentos preciosos com ele(a), e por isso sentimos que estamos de certa forma a trair esse passado que mudou a nossa vida para melhor, ao deixá-lo para trás.

Ou no caso dos relacionamentos abusivos, há sempre aquela réstia de compaixão pela pessoa, que podemos insistir porque há potencial para melhoria e as coisas podem mudar, ele(a) pode mudar.

Podemos ter medo de mudar, de deixar a zona de conforto de velhos padrões, hábitos e estilo de vida. Porque quando estamos inseguros parece que a mudança será para pior, e já nos imaginamos a pensar que poderíamos ter ficado onde estávamos.


Mas se praticarmos, aos poucos, mudar a maneira como vemos o que é estar num relacionamento, estamos a dar um passo em frente e a desencadear as melhorias. Não se trata de controlar as situações, mas a nossa perspectiva.

É nestes momentos de impasse que temos de reavaliar onde nos encontramos, e se condiz com aquilo que queremos e que nos traz felicidade.

Quando se tem a certeza de que aquela pessoa não é a companhia que queremos, de que não vai dar, e de que podemos ter muito melhor, é hora de deixar ir.

Não estou a dizer que devemos fugir dos problemas, falo daqueles amores platônicos, unilaterais, em que não há qualquer esforço da outra parte para melhorar, nem do nosso lado para insistir.

Quando comecei a saber da Lei da Atração e da maneira como manifesto coisas e pessoas na minha vida, entendi que não me cabe a mim decidir como e quando as coisas vão acontecer.

A chave está na maneira como me sinto. Quanto melhor me sentir acerca do tema “relacionamento”, melhor as coisas correm nesta área. Decidi relaxar, deixar ir o passado e divertir-me no processo de permitir que o relacionamento perfeito se manifestasse, sem esforço ou controlo da minha parte.

Escrevi numa carta a maneira como um relacionamento ideal era para mim, e a maneira que me ia sentir quando o estivesse a viver. Escrevi esta carta no tempo presente, ou seja, estava a sentir o amor que ia viver no futuro, mesmo sem este ter aparecido fisicamente naquela altura.

Mas antes de tomar esta decisão, também me encontrava num impasse e achava que qualquer homem que aparecesse e me tratasse um bocadinho melhor era “o tal”, porque vivemos momentos especiais. E ainda hoje guardo estes momentos no coração, mas entendi que tudo fazia parte do processo.

As situações que vivi que me ajudaram a definir o que quero no meu parceiro e no meu relacionamento, são responsáveis pela união maravilhosa que vivo hoje. Cada detalhe, cada momento, eu manifestei porque escolhi deixar ir o passado e finalmente viver o amor que mereço.

_____

Direitos autorais da imagem: pittawut / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.