Papa Francisco sugere vender bens da igreja para ajudar pobres

A Igreja Católica possui uma grande influência no mundo, devido o número de pessoas que seguem a religião e sua presença na História. O Papa, como líder mundial dessa igreja, é extremamente respeitado como um porta-voz de Deus na Terra, e todos os seus discursos são considerados fundamentais pelos fiéis para seguir um caminho positivo, que nos aproxime da vida designada por Deus.

O Papa atual, Francisco, está sempre muito atento à realidade do mundo e frequentemente manda mensagens para os seguidores sobre como podem agir a cada dia para contribuir para um mundo mais iluminado e justo.

Suas lições são admiradas até mesmo por pessoas que não seguem a religião católica, que se encantam por sua bondade e preocupação com o próximo.

Uma das recentes declarações de Papa Francisco está dando o que falar. Ele afirmou que os patrimônios culturais da Igreja Católica devem ser usados “a serviço dos pobres” e a possível venda desses bens não deveriam ser consideradas um “escândalo”.

O Papa fez essas declarações em uma mensagem que enviou aos participantes de um congresso sobre a gestão dos bens culturais eclesiásticos e a cessão de lugares de culto, que foi realizado pelo Pontifício Conselho para a Cultura e pela Conferência Episcopal Italiana (CEI).

Ele usou as seguintes palavras:

“Os bens culturais são voltados às atividades de caridade desenvolvidas pela comunidade eclesiástica. O dever de tutela e conservação dos bens da Igreja, e em particular dos bens culturais, não tem um valor absoluto, mas em caso de necessidade eles devem servir ao bem maior do ser humano e especialmente estar a serviço dos pobres”.

Ele ainda pensa que a constatação de que muitas igrejas “não são mais necessárias por falta de fiéis ou padres ou por mudanças na distribuição da população nas cidades e zonas rurais deve ser vista como um sinal dos tempos que nos convida a uma reflexão e nos impõe uma adaptação”.

Na mensagem enviada ao congresso, Papa Franciso salientou que as vendas dos bens da Igreja não devem ser consideradas a primeira opção para resolver os problemas do mundo, mas que caso isso um dia chegue a acontecer, deve ser aceito pelos fiéis.

A mensagem transmite muito do que podemos aprender com Cristo: caridade, respeito e amor ao próximo.

Um exemplo muito positivo do Papa, que esperançosamente fará muitas pessoas enxergarem os bens materiais com olhos diferentes.

O que você achou dessa declaração de Papa Francisco? Deixe um comentário abaixo e compartilhe a notícia com seus amigos!


Direitos autorais da imagem de capa: Alessandro Bianchi/Reuters



Deixe seu comentário