Comportamento

“Não fiz para ganhar ibope.” Desempregado devolve carteira com quase 2 mil reais

Sem Titulo 1 Recuperado

José Cleomar usou suas redes sociais para achar o dono da carteira e assim devolvê-la. Atitude honesta!



Ainda podemos renovar a fé na humanidade a partir de exemplos como o de José Cleomar Domingues. Ele usou a honestidade da sua maneira mais pura. Quando ninguém está olhando.

Residente em Piraí do Sul, no Paraná, o homem de 34 anos divulgou em seu Facebook uma carteira perdida. Em entrevista ao G1, por causa da repercussão de sua publicação, ele disse que foi muito bem ensinado por seus pais, que lhe ensinaram que tudo que não é dele não lhe pertence.

Ele poderia ter ficado com dinheiro, se quisesse, afinal de contas, está desempregado e tem dois filhos, motivos suficientes para outra pessoa ficar com a carteira, mas não para José Cleomar. Ele preza pela honestidade.


Sua postagem lhe permitiu devolver para o dono a carteira com o dinheiro. Contou que estava a caminho para um de seus últimos dias de trabalho, à noite, quando encontrou o objeto na rua. Não ligou, viu-o no chão e chutou, como de costume. Mas a carteira se abriu e ele pôde ver uma quantia considerável de notas dentro dela.

post homem acha carteira pirai 1

Direitos autorais: reprodução/Facebook.

José contou R$1.780. Imediatamente pensou em achar o dono. Por isso teve a ideia de postar o caso em suas redes sociais. Além disso, perguntou pela redondeza se alguém conhecia uma pessoa que deu falta da quantia. Depois da postagem, um rapaz entrou em contato falando que a carteira lhe pertencia.

Assim o encontro foi marcado e a carteira voltou ao seu dono. Ele continuou, relatando que o rapaz era bem simples e humilde.


Para José, era a única atitude a tomar. Não fez para ter ibope. Disse que se assustou com os comentários, pois não esperava essa repercussão. Finalizou dizendo que o que não é da gente de fato não é da gente.

Mesmo estando numa situação bem complicada, ele disse que não pensou em pegar o dinheiro para si e não se arrepende de devolvê-lo, pois acredita que as atitudes tomadas aqui na Terra são recompensadas em dobro “lá em cima”, afirmou.

Com dois filhos pequenos, José sabe como o dinheiro faz falta. Declarou que também tem contas para pagar, mas não sabe o que acontece com a pessoa do outro lado. Poderia ser mais simples do que ele, não tendo boa saúde ou condições de trabalhar.

Concluiu dizendo que não conseguiria pegar o dinheiro e gastar com outra coisa, sabendo que aquilo foi fruto do esforço de alguém. Poderia faltar para comprar uma fralda, um leite.


O contrato de trabalho de José acabou, mas ele não se sente desmotivado. Disse que vai continuar tentando um emprego e, se achar mais dinheiro, devolve de novo, pois foi assim que seus pais o educaram. Finalizou dizendo que tem fé em Deus e Nossa Senhora, e que esse sentimento tem o poder de mover montanhas!

O que achou do comportamento de José Cleomar? Conhece pessoas honestas, iguais a ele?

Comente e compartilhe este texto com seus amigos!


Menino morre após ser atendido por braço quebrado em hospital do AM; mãe diz que ele tomou 4 anestesias

Artigo Anterior

“A função da Polícia Militar vai muito além”, diz policial depois de alimentar homem sem teto

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.