“Dentro de sua forma física, existe uma porta secreta para a divindade.”

Essa frase dita pelo mestre Yogananda está relacionada com o pensamento sistêmico moderno, e significa que somos o reflexo da nossa vida física, emocional, mental e espiritual.

O pensamento budista e taoísta também revelam a mesma ideia dita de maneira diferente.

E você sabe o que isso significa? Ok, vamos ao exercício prático.

Vamos supor que você está com problemas no relacionamento pessoal ou profissional. Pergunta: como vão as outras áreas da sua vida? Quem ou o que você está tentando controlar?

É muito provável que não tenha uma alimentação muito saudável. Por exemplo, como vai o seu consumo de açúcar? Além de doces, lembre-se de que ele está na maioria dos alimentos industrializados disfarçado de açúcar invertido, glucose de milho, mel, xarope, melado, frutose, extrato de malte, maltodextrina, xarope de agave, glicose, melaço. O açúcar muda o nosso humor, tanto que a retirada da dieta causa irritação no início, pois ele age como uma droga: causa dependência, e sua falta deixa o corpo desestabilizado. Mas depois que conseguimos reduzir ou retirar da dieta, ficando limpos, e os benefícios são incríveis em todos os aspectos: corpo, emoção, mente e espírito.

“Ah tá, mas o que isso tem a ver com o título desse artigo e com o meu relacionamento?”

Vamos lá. Como o açúcar causa dependência, ele está diretamente relacionado com o meu autocontrole, principalmente porque o alimento é ligado ao um instinto animal básico de alimento e sobrevivência. Quanto mais domínio eu tenho sobre o que como, mais autocontrole e lucidez eu tenho em outras áreas da minha vida. Porque pelo pensamento sistêmico sou composta de várias partes que formam um todo, que estão interligados e relacionados com outras pessoas. Isso significa que quando faço escolhas mais conscientes, fora do piloto automático, eu consigo perceber qual é a real dificuldade escondida por trás das situações, por exemplo, do relacionamento complicado que falamos no começo.

Simples assim? Sim, tanto que você não acredita. Somente é possível perceber essa diferença de consciência quando agimos de forma diferente.

E não é uma tarefa fácil pois somos bombardeados constantemente por todos os lados, e chega a ser covardia: encontros, festas, mídia, revistas, internet, reuniões, amigos, família, TV, restaurantes. Por todos os lugares que olhamos, lá está o açúcar. A questão não é a festa, o doce de final de semana, mas o consumo diário e constante sem perceber, por 30, 40 anos, que acumulado em nosso organismo nos atrapalha em todas as áreas da nossa vida: ficamos sem concentração no trabalho, doentes, irritados, fora de forma, e inconscientes do que está acontecendo mesmo tendo sido uma escolha nossa.

O contrário também é verdadeiro, e é nesse ponto que queria chegar: quando eu estou consciente de que meu corpo abriga uma porta para a divindade, eu começo a me preocupar em cuidar dele como forma de estar apto a vivenciar a divindade que existe em mim por meio do físico. Por mais cético que seja, você vai perceber que quanto maior o controle sobre si mesmo, menor a necessidade de controlar o outro, porque entendo o quanto isso é impossível, pois não consigo controlar nem a mim mesmo.

E você há de concordar que quando se sente bem fisicamente, a sua beleza se reflete de dentro para fora, e todo o resto fica bem.

E então, vamos experimentar? Que tal ser livre? Grande abraço!

Simoni Venturini

_____________

Direitos autorais da imagem de capa:  pixabay – Father150-3549571



Deixe seu comentário