4min. de leitura

Menino ajuda o pai a dar “pele a pele” a gêmeos prematuros e foto torna-se viral

“Pele a pele” é um tipo de tratamento muito utilizado em bebês prematuros, porque se acredita que o contato humano ajuda as crianças a se recuperarem mais rapidamente e melhor do que em máquinas.



Especialmente na região escandinava da Europa, esse tratamento é padrão, e foi onde surgiu uma imagem muito bonita e poderosa, que se tornou viral na internet.

A foto tirada em 2016, no Hospital Hvidovre, em Copenhague (Dinamarca), mostra um menino ajudando seu pai a dar “pele a pele” a um dos irmãos nascidos prematuros na Suécia.

O contato “pele a pele” é tradicionalmente realizado pela mãe, mas quando ela não pode estar presente, outras pessoas, especialmente membros imediatos da família, podem oferecer esse conforto aos recém-nascidos.


Na foto, o irmão mais velho demonstra, com muito amor, como fazer o procedimento e, ao mesmo tempo, está dando início a um grande vínculo com o caçula, que os acompanhará durante toda a vida.

A legenda da publicação diz que o renomado professor sueco Uwe Ewald, que incentiva o contato “pele a pele”, esteve no Hospital Hvidovre durante esse período (2016).

O tratamento dele tem como objetivo tirar bebês prematuros da incubadora e colocá-los no peito dos pais.

Ewald ressalta que a temperatura do peito dos pais é melhor para os bebês do que a das incubadoras e o contato “pele a pele” ajuda a criança a respirar melhor. O bebê fica mais calmo e ganha peso mais rapidamente. A legenda também diz que pesquisas mostram que a flora bacteriana dos pais – comparada às bactérias hospitalares – reduz o risco de infecções graves nessas crianças delicadas.


Na prática “pele a pele”, o bebê é limpo, seco e embrulhado em uma fralda, e a pessoa que realizará o procedimento fica de topless, para que tenha mais contato possível com a criança. Por uma hora, os dois ficam juntos, depois o bebê volta à incubadora.

A publicação fez bastante sucesso. Muitas pessoas comprovaram a eficácia do tratamento, outras fizeram questionamentos sobre como realmente funciona, mas de uma forma geral, ela foi bem aceita.

No entanto, é importante ressaltar que, apesar dos benefícios do “pele a pele”, ele só deve ser praticado após a autorização de um médico. Nem todos os bebês são fortes o suficiente para saírem da incubadora.

“Pele a pele” é realmente uma forma única de nos conectarmos com os bebês e uma prática que deve ser muito incentivada, se aprovada por um profissional, porque seus benefícios são incríveis.

Você já realizou o procedimento e atestou seus benefícios? Comente suas experiências abaixo e compartilhe a foto com seus amigos nas redes sociais!

 

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos. Direitos autorais da imagem de capa: reprodução Facebook.

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.