Pessoas inspiradoras

Menino que vendia trufas no semáforo e recebeu nota de R$ 100 falsa ganhará estágio na Cacau Show!

Após o episódio, o menino se tornou conhecido em todo o país e recebeu muita ajuda. Confira!



João Victor de Jesus, um menino de 13 anos, que vive em Jundiaí (SP), tornou-se conhecido em  todo o país este ano por ser vítima de um golpe muito triste. Segundo contado pela UOL, o adolescente de origem humilde, que vendia trufas em um semáforo do seu bairro, foi enganado por uma mulher, que pagou toda a sua mercadoria com uma nota de R$ 100 falsa.

O menino, inocente, não tinha percebido que tinha levado um grande prejuízo, até o segurança do mercado onde ele foi para comprar mantimentos para sua casa perceber que a nota não era verdadeira.

João ia todas as tardes para o semáforo porque sonha em ser empreendedor e, segundo sua mãe, usa o dinheiro para comprar “coisas de criança”, que divide com os quatro irmãos mais novos.


Direitos autorais: arquivo pessoal.

O segurança do supermercado, Sandro Moraes, confirmou em entrevista que João não sabia da procedência da nota e contou que o pré-adolescente ficou muito magoado com o golpe, chegando a até mesmo chorar. Ele acabou deixando a nota no mercado como uma maneira de alertar as caixas do local sobre os golpes.

O ocorrido foi sendo contado nos canais de notícias e logo chegou às redes sociais, onde houve uma mobilização especial. Através de uma vaquinha on-line, os internautas arrecadaram mais de R$ 49 mil para João e sua família, já que sua mãe está desempregada e o pai trabalha como servente de pedreiro. Com o dinheiro, o menino investirá em cursos.

Essa foi uma notícia recebida com muita alegria por João, mas não foi a única mobilização a seu favor. No mês passado, ele foi entrevistado por Danilo Gentili, no programa The Noite, e lá ficou sabendo de outra notícia muito bacana, que fará a diferença no seu futuro.


Direitos autorais: arquivo pessoal.

Depois de conversar com o apresentador e contar um pouco da sua história, João se surpreendeu ao ver que a produção ligou para Alê Costa, fundador e CEO da Cacau Show, uma das maiores franquias alimentícias do país, para que eles pudessem trocar uma ideia. Alê, que também começou vendendo doces de porta em porta, ficou sabendo do golpe contra o menino e se sensibilizou com sua situação, por isso lhe ofereceu duas grandes ajudas.

A primeira é para agora, o chocolatier doou R$ 2.500 para João comprar trufas e revender, conquistando o próprio lucro. A segunda é para daqui a um tempo, quando o menino completar 14 anos. Alê ofereceu uma vaga de estágio para ele se aperfeiçoar e alcançar seus objetivos. Que grande reviravolta João e sua família estão vivendo! Ficamos felizes em perceber a mobilização em seu favor. Desejamos todo o sucesso ao jovem!


Oprah Winfrey, aos 67 anos, não se arrepende de não ter se casado ou tido filhos: “Me sinto realizada”

Artigo Anterior

Popó faz declaração ao filho de 21 anos: “Tenho muito orgulho: médico, bonito e gay”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.