4min. de leitura

Quando sua mãe se for, você perceberá que ela foi sua melhor amiga

Nossas mães sempre foram nossas melhores amigas, mas talvez só reconheçamos isso quando elas não estiverem mais ao nosso lado.



Quando nossas mães partem, grande parte de nós se vai com elas. Se temos bom relacionamento com essas mulheres tão importantes em nossa vida, dizer adeus é uma tarefa muito difícil, que abre feridas profundas em nosso coração e fazem-nos pensar sobre tudo o que elas representam para nós.

Pode ser que não compreendamos isso agora ou que a necessidade de sermos aceitos e validados por algumas pessoas nos impeça de reconhecer isso, mas a verdade é que nossas mães são nossas melhores amigas.

O relacionamento que temos com elas provavelmente é o mais importante de toda a nossa vida. São as primeiras pessoas com as quais nos conectamos e quem nos amou antes mesmo de nos ver pela primeira vez.


Durante nove meses, estivemos em sua barriga e, durante toda a sua vida, ocupamos a parte mais importante do seu coração. Jamais teremos outra relação tão profunda e significativa quanto essa.

Pode ser que, em alguns momentos, tenhamos tido problemas com nossa mãe, como conflitos de opiniões, expectativas muito altas ou a imposição de limites que nos desagradaram, mas sempre que precisamos de alguém, e todas as outras pessoas nos viraram as costas, é para ela que corríamos, porque sabíamos que nunca nos deixariam desamparados.

Nossa mãe é uma das poucas pessoas a quem podemos ligar no meio da madrugada e no começo da manhã, sem medo de ser mal atendidos. É também uma das poucas companhias que nos oferecem verdadeira segurança e um dos poucos corações que sempre estarão abertos a nos aceitar, apesar de nossas falhas.

Geralmente, quando somos mais novos, não reconhecemos o seu valor e tudo aquilo que faz para nós diariamente. Começamos a entendê-la melhor quando ficamos mais velhos e formamos a própria família. Nesse momento, percebemos quantas coisas ela aceitou – ou negou – por nós e quanto amor sentia, pois nunca nos culpou por nada.


Muitas vezes, só reconhecemos o valor da nossa mãe quando ela não está mais por aqui. A saudade parece insuportável e nos força a mantê-la viva através da nossa memória, e assim podemos reencontrá-la novamente, com muito mais maturidade e clareza, percebendo quão preciosa ela foi para nós.

Nossa mãe é presença eterna e amor incondicional, é a base de todas as nossas conquistas e a força que nos permitiu chegar onde estamos. Ela é a nossa melhor amiga.

Não espere ser tarde demais para valorizar a sua mãe, perceba tudo o que ela fez e continua fazendo por você, e trate-a com o amor e o respeito que ela merece. A dor de reconhecê-la tarde demais é muito grande e não a trará de volta.

Cuide de sua mãe hoje, para que sua lembrança torne-se um conforto e não um arrependimento eterno.

 

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos. Direitos autorais da imagem de capa: Jake Thacker/Unsplash.

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.