7min. de leitura

7 metáforas terapêuticas que nos ajudam a entender melhor a vida

As metáforas são figuras de linguagem que produzem sentidos figurados por meio de comparações entre duas coisas diferentes, dando um duplo sentido à frase.


Nós usamos metáforas muitas vezes em nosso cotidiano, e algo que muitos não sabem é que elas também são usadas no contexto terapêutico, principalmente em terapias de aceitação, para ajudar no tratamento dos pacientes.

Na terapia, as metáforas apresentam ao paciente uma situação familiar, que além de falar sobre algo que está vivendo atualmente, também oferece uma solução para esse problema.

No entanto, não é tão simples quanto parece. Para que realmente cumpram o seu papel e ajudem o paciente em seus dilemas, elas precisam seguir algumas regras, como ser relacionável e compreensível para o paciente e também o motive a realizar uma mudança terapêutica necessária para sua evolução.


Além disso, é importante que as metáforas mostrem em sua composição os passos que o paciente precisa seguir para realizar a mudança.

Abaixo estão algumas metáforas usadas em terapias, que podem ajudar os pacientes em tratamento.


A metáfora dos dois alpinistas

Paciente e terapeuta são imaginados como dois alpinistas escalando diferentes montanhas, mas próximas uma da outra. O terapeuta, em sua posição, percebe uma maneira de ajudá-lo a escalar melhor a sua montanha, não porque é uma melhor alpinista ou porque já viveu essa experiência, mas porque está em um local que lhe permite ter uma visão mais ampla. Ainda assim, por mais que ele lhe mostre o caminho, quem deve fazer o trabalho de escalar é você.

Nessa metáfora, o terapeuta possui a vantagem da perspectiva. Ele consegue ver as coisas por um diferente ponto de vista, e oferece seu conhecimento ao paciente, que munido de informações, deve fazer o trabalho de avançar em seu caminho.


A metáfora da casa e dos móveis

Com essa metáfora, questiona-se o valor de uma casa. Ela perde o seu valor, caso esteja mobiliada com móveis mais velhos? Não. Independentemente dos móveis que contenha, a casa continua sendo valorosa, porque é ela que importa, não os móveis. Essa mesma reflexão pode ser feita com nós mesmos, todos temos valor, apesar de nossos defeitos e “mobílias antigas”. Só porque temos falhas e defeitos, não significa que somos pessoas ruins.


A metáfora da areia movediça

Essa metáfora compara a ansiedade com a areia movediça. Diz que viver com ansiedade é como estar preso em uma areia movediça: quanto mais você luta contra ela, mais ansioso fica e mais difícil se torna libertar-se. O que a metáfora nos aconselha a fazer quando estamos em um momento de ansiedade é procurar relaxar, não entrar em desespero, porque a situação apenas fica mais grave.


A metáfora da luz

Todos nós temos alguns pensamentos automáticos negativos, que permanecem em nossas mentes por tanto tempo, que podemos não perceber quando surgem.

Para explicar a ocorrência muitas vezes inesperadas desses pensamentos, existe a metáfora da luz, que diz que mesmo quando a luz acaba ou quando uma lâmpada queima, ainda continuamos a acender o interruptor, e o mesmo acontece com nossos pensamentos, eles já estão incorporados em nossas vidas, e para mudá-los é necessária uma total transformação de hábitos.


A metáfora da viagem a uma nova cidade

Nessa metáfora, o paciente imagina que possui o objetivo de viajar, conhecer um lugar novo e talvez mudar-se para lá. Então, quando entra em seu carro para começar a viagem, alguns passageiros intrusos no banco de trás começam a se manifestar negativamente contra essa decisão: “Onde você acha que está indo? Você não tem capacidade para fazer isso! Você não é capaz de pegar esse carro, dirigir tanto e se mudar para um lugar onde tudo é desconhecido!”

Esses passageiros são como os nossos pensamentos negativos, estão sempre tentando nos desmotivar, colocar para baixo, porque querem que fiquemos onde já estamos, em nossa zona de conforto.


A metáfora da festa e o convidado que não cai bem

Nesta metáfora, o paciente foi convidado para o casamento de seu melhor amigo. Está muito empolgado para ir a esse momento tão importante na vida de seu amigo, mas recebe a notícia de uma pessoa de quem não gosta também irá. Ele deixaria de ir ao casamento por causa disso? Provavelmente não, porque é um único evento, e poderá curtir o evento com aqueles que ama, mesmo com a presença dessa outra pessoa.

Nossas emoções negativas são como o convidado indesejado, o fato de termos que conviver com ela, não nos impede de vivermos nossas vidas da melhor maneira possível.


A metáfora do calor

Com essa metáfora podem aprender que emoções negativas são como o calor, desagradáveis. No entanto, não ficamos nos martirizando porque temos que passar calor, é algo que acontece, e depois se vai. Não paramos nossas vidas por isso.

E assim, como vivemos o calor, também temos que viver algumas emoções negativas. Por que nos cobramos tanto por nossas emoções e pouco pelo calor? As emoções, assim como o calor, são apenas estados fisiológicos desconfortáveis, apenas têm o valor que as atribuímos.

Essas metáforas também podem nos ajudar em seus momentos difíceis, oferecendo-nos uma nova perspectiva das coisas!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: pressmaster / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.