A vida é um fio fino e delicado. NÃO lhe faça nó!

A vida é um fio fino e delicado, mas que apesar da sua resistência, um dia romper-se-á, a despeito do que tenhamos feito para que isso não viesse a acontecer.

Parece-me que usamos com inconsciência, e abusamos desse fio, como se o momento de romper não fosse chegar para nós. E sem qualquer cerimônia, atamos nosso fio a coisas sem importância, que só trarão peso desnecessário e cargas desconfortáveis.

Embolamos nossos fios, produzindo um emaranhado de sentimentos, embaraçados e pouco definidos, que não nos levam a nada e nos deixam isolados, longe dos afetos verdadeiros.

Mas a Vida é fibra delgada, tecida com sonhos delicados e emoções refinadas, num perfeito equilíbrio entre elasticidade e tenacidade. É provida de força, a fim de suportar o peso das decepções sem se romper, e de flexibilidade, para resistir ao fogo das paixões nocivas sem consumir-se nelas. Suporta até mesmo o peso das possibilidades não concretizadas.

Por vezes, quase cede, quando a fibra cansa de ser testada. Mas logo recobra seu vigor e segue, embora  sua consistência tenha sido irrevogavelmente alterada.

Viver é fio para se desdobrar com cautela. Para não causar danos e nós desnecessários devemos ser zelosos, sem apressar seu desenrolar e dando tempo ao tempo, para que as coisas aconteçam devagar.

A vida prefere ser enlaçada ao que faz sentido, ao que é coerente, mas de vez em quando adora se aventurar um pouco. Porque um tantinho de aventura não faz mal a fio nenhum. Nem a ninguém. Ela faz isso pra não se deixar ressecar pelo tempo, que passa bem rápido e tende a tirar o viço dos seus fios.

Sabedoria é amarrar os fios da vida a coisas que lhe renovarão as fibras, que lhe trarão reforço e evitarão rupturas prematuras. Ao que é sadio, honroso e justo mantenha bem atado o fio da sua vida.

Não há necessidade de enrolá-la. A vida não gosta de ser enrolada. Ela gosta de ser esticada, e para frente! Sem nós que lhe atrapalhem o desempenho.

A vida é um fio fino e delicado. Quer tenhamos feito bom uso ou não, ele se rompe, irremediavelmente, em algum tempo. E na eterna iminência desse rompimento, ele exige de nós consciência e todo o nosso cuidado.

___________

Direitos autorais da imagem de capa: dolgachov / 123RF Imagens



Deixe seu comentário